SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

domingo, 20 de dezembro de 2020

Relatório divulga fraude eleitoral "mais que suficiente" para garantir vitória de Trump

Na última quinta-feira (17/12), o diretor do Escritório de Política Comercial e de Fabricação, Peter Navarro, publicou um extenso relatório descrevendo vários exemplos de irregularidades de votação que são “mais do que suficientes” para garantir o resultado da eleição a favor do presidente Trump.

O relatório de 36 páginas “avalia a justiça e integridade da Eleição Presidencial de 2020, examinando seis dimensões de supostas irregularidades eleitorais em seis principais estados de batalha” .

Conclui ainda que “padrões de irregularidades eleitorais são tão consistentes nos seis estados de batalha que eles sugerem uma estratégia coordenada para, se não roubar a eleição, jogar estrategicamente o processo eleitoral de forma a inclinar injustamente o campo de jogo em favor da chapa Biden-Harris”.

As seis dimensões das irregularidades de votação no relatório incluem: fraude eleitoral pura e simples, mau manejo da cédula, faltas de processo contestáveis, violações da cláusula de proteção igual, irregularidades nas urnas eletrônicas e anomalias estatísticas significativas.

Todos os seis desses problemas de votação estavam presentes em pelo menos dois estados-chave, de acordo com o relatório, e um total de seis estados de campo de batalha experimentaram vários exemplos das outras dimensões.

“As evidências usadas para realizar esta avaliação incluem mais de 50 ações judiciais e decisões judiciais, milhares de depoimentos e declarações, depoimentos em vários locais do estado, análises publicadas por grupos de reflexão e centros jurídicos, vídeos e fotos, comentários públicos e extensa cobertura da imprensa”, afirma o relatório.

Além disso, o relatório cita depoimentos alegando a exploração de idosos e enfermos por “sequestro efetivo de suas identidades e votos”. Acusa também os democratas de usar a pandemia do coronavírus para relaxar os requisitos de identificação do eleitor a ponto de a coleta de votos e a fraude passarem despercebidos.

“As cédulas em questão devido às irregularidades eleitorais identificadas são mais do que suficientes para balançar o resultado a favor do presidente Trump, mesmo que uma porção relativamente pequena dessas cédulas seja considerada ilegal”, conclui o relatório.

(Terça Livre)

2 comentários:

Os Estados Unidos são uma democracia sólida, se há indícios que apresente para a justiça e confie na mesma. Agora o sujeito a cada ação que abra a justiça nega por falta de provas e fica com esse mimimi de que a eleição foi fraudada. Está é faltando vergonha na cara, devia parar de choradeira comportar-se como homem e esperar a próxima eleição. Esta patético.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More