SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

segunda-feira, 14 de dezembro de 2020

Sobral registra quatro crimes de feminicídio

Quatro mulheres foram vítimas de feminicídio em Sobral neste ano. É a primeira vez que a cidade registra esse tipo de crime e já representa 17% das 24 ocorrências do estado. No ano passado, houve seis tentativas não consumadas. No Ceará, que registrou 34 feminicídios em 2019, houve redução de 29% de assassinatos de mulheres.

Em 2019, no Ceará, 34 mulheres foram vítimas deste tipo de crime. Já em 2020, até outubro, este número caiu para 24 segundo estatística da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Ceará. Sobral representa 17% deste total no Ceará. No ano de 2019 em Sobral aconteceram seis tentativas de feminicídios, mas nenhuma consumada.

O primeiro caso de 2020 aconteceu dia 5 de janeiro, próximo à Igreja da Sé, Centro, quando um usuário de droga, filho adotivo de dona Maria Terezinha Dias Menezes (74), por motivos fúteis encravou uma faca em seu pescoço levando a vítima a óbito. O indivíduo foi preso no mesmo dia, pela Polícia Militar, dentro da Igreja das Dores na margem esquerda do Rio Acaraú.

O segundo ocorreu dia 2 de março, no distrito do Jordão, quando por volta do meio dia o ex-companheiro de Célia Sousa Cruz, (47), por não aceitar o fim do relacionamento foi até ao trabalho da vítima e deferiu várias facadas em Célia Sousa. O feminicida foi preso pela PM no distrito de Aprazível.

O terceiro feminicídio foi na madrugada do dia 5 de abril, no Conjunto Novo Caiçara, quando um indivíduo com tornozeleira eletrônica estava com a namorada Ana Alice Dias de Sousa, (17), e em uma discussão, no apartamento do casal, disparou um tiro de arma de fogo nas costas de Ana Alice. Após cometer o delito, o criminoso, se livrou da tornozeleira e fugiu para Tianguá onde cometeu vários crimes e voltou para Sobral. Depois de sete meses foragido, foi preso por policiais da DDM-Sobral e da Delegacia Regional de Sobral, no bairro Dom Expedito em novembro.

O quarto aconteceu dentro do estacionamento da Grendene, na madrugada do dia 2 de setembro, e a vítima foi Juraci Duarte da Silva, (29), que foi esfaqueada pelo seu ex-companheiro que também não aceitava o fim do relacionamento. O indivíduo foi preso em Senador Sá, na localidade de Ipueirinha por policiais da DDM-Sobral em parceria com a Delegacia de Uruoca.

Em 75% dos casos o meio utilizado foi a arma branca e seguindo o mesmo percentual o motivo foi ciúmes, uma das principais causas do feminicídio no Brasil. Todos os feminicidas deste ano foram presos e estão à disposição da justiça.

O inspetor chefe da Delegacia de Defesa da Mulher de Sobral – DDM, Dewayne Mesquita Sousa, disse que “os direitos tanto do homem quanto da mulher são os mesmos e os homens têm que ter isso em mente. A mulher tem que ser tratada com carinho, respeito e dedicação. O homem não pode querer que a mulher seja a sua posse. A mulher tem que denunciar as agressões. Os cinco tipos de agressões na Lei Maria da Penha são: sexual, física, patrimonial, psicológica e moral.”

A Delegacia de Defesa da Mulher de Sobral que tem como Delegada Titular Adriana Savi, fica situada à Rua Lúcia Saboia 358, Centro, próximo ao CEU, funciona das 8h às 18h de forma ininterrupta, nos dias uteis. Durante à noite e feriados os procedimentos de denúncias de violência contra a mulher e estupros são feitas na Delegacia Regional e no primeiro dia útil serão remetidas para a DDM. O contato para denúncias é o 180.

Fonte: Edwalcyr Santos / Sobral Post

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More