SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

sábado, 10 de abril de 2021

Emergência adulto do HRN amplia atendimento a pacientes com e sem sintomas respiratórios

O Hospital Regional Norte (HRN), do Governo do Ceará, da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), administrado pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), segue reorganizando os fluxos de atendimento nos setores em virtude da pandemia de Covid-19. Na emergência adulto, referência clínica e cirúrgica para média e alta complexidade nos 55 municípios da região de saúde de Sobral, a segurança dos pacientes é mantida em todas as etapas do atendimento. O setor já atendeu quase seis mil pacientes no primeiro trimestre deste ano.

“Desde o início da pandemia, organizamos fluxos separados para pacientes Covid e não-Covid. Toda a organização reflete um cuidado diferenciado e melhora a segurança dos pacientes”, ressalta Kelce Matias, coordenadora de enfermagem da emergência adulto.

Os espaços físicos da emergência vêm sendo ampliados desde 2020 para garantir o atendimento a pacientes com perfis respiratório e não-respiratório. Neste período de agravamento dos casos de Covid-19, segundo Kelce, houve uma ampliação da estrutura para atendimento a pacientes críticos, com a criação da terceira sala de reanimação. São dois espaços destinados a pacientes com sintomas respiratórios e outro para enfermos sem estas manifestações. “Os pacientes estão chegando mais graves e necessitando ainda mais do cuidado intensivo e especializado”, avalia.

Além disso, houve ampliação da sala de espera, garantindo a separação de perfis respiratório e não-respiratório. A emergência apresentava duas unidades de observação intermediária com estrutura de terapia intensiva. A terceira foi aberta com mais 14 leitos para pacientes críticos e de Unidade de Cuidados Especiais (UCE). Também há duas salas de medicação e quatro de observações para pacientes com menor criticidade.

Triagem

Os cuidados com os pacientes começam com a classificação na porta de entrada entre pacientes com e sem sintomas respiratórios. O atendimento dos dois perfis ocorre com equipes e em consultórios específicos. Dependendo do diagnóstico, os pacientes seguirão ou não para os leitos de observação respiratória. Além disso, há o uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) adequados para cada tipo de assistência. Os pacientes são orientados a permanecer de máscara durante todo o período de atendimento e internação.

A supervisora da emergência adulto, Giovanna Randal, explica que todos os colaboradores estão preparados para identificar sinais de casos suspeitos de Covid-19. “Desde a porta, antes da triagem, estabilizamos o paciente e fazemos um contato prévio para visualizar o perfil. Todos os nossos colaboradores estão treinados para reconhecer pacientes com sintomas gripais”, afirma a enfermeira. Também são realizados testes rápidos de Covid para casos suspeitos na porta da emergência.

No ano passado, a emergência pediátrica foi realocada para outra entrada do hospital a fim de possibilitar a expansão da emergência adulto. A mudança foi implementada em decorrência da pandemia. “Estas mudanças visam a adequar e melhorar o atendimento aos nossos pacientes, além de organizar os fluxos de acolhimento e internação”, ressalta o diretor geral do HRN, Daniel Hardy Melo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More