SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

domingo, 30 de maio de 2021

AL-CE aprova lei que proíbe o corte de energia em casas de pessoas com deficiência

Os parlamentares da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, decidiram, por unanimidade, nesta quinta-feira (27), proibir a Enel Ceará, antiga Companhia Energética do Estado (Coelce), de interromper o fornecimento de energia elétrica nas unidades consumidoras que moram pessoas com deficiência ou portadores de doenças crônicas que necessitam o uso contínuo de aparelhos para tratamento de saúde. O projeto de lei é de autoria do Deputado Estadual Nelinho Freitas (PSDB).

Em caso de descumprimento, a concessionária ficará sujeita a penalidade de multa diária no valor de 1.000 Unidades de Referência do Estado do Ceará (aproximadamente R$ 4 mil) por cada unidade e a quantia dobrará em caso de reincidência de corte da energia. Os beneficiários do Projeto de Lei nº 387/2019 têm que se enquadrar nos requisitos necessários para comprovação da dependência com a apresentação de um atestado médico.

A garantia da continuidade do fornecimento, no entanto, não isenta os consumidores dos pagamentos dos valores devidos à concessionária, devendo a empresa, em caso de inadimplência, requerer por vias judiciais o pagamento.

O texto aprovado determina que em caso de desligamento programado do fornecimento de energia elétrica, a Enel fica obrigada a comunicar, por escrito, com antecedência mínima de 48 horas. Já em interrupção acidental do fornecimento de energia elétrica, a companhia é obrigada a priorizar o atendimento às unidades consumidoras contempladas pelo projeto.

O autor do projeto, Nelinho Freitas (PSDB), argumenta que o texto observa a consonância entre as Constituições Federal e Estadual e o Código de Defesa do Consumidor, além de que o Poder Judiciário já infere liminares em razão da proposta.

“A proposta legislativa sob apreço visa regulamentar, no âmbito do Estado do Ceará, o direito do cidadão portador de doença crônica ou pessoas com deficiência, cujo tratamento ou procedimento médico requeira o uso continuado de aparelhos, a continuidade do fornecimento de energia elétrica de sua residência. O Poder Judiciário, ao ser questionado por esse motivo, tem concedido liminares determinando a permanência do fornecimento de energia, mesmo com débito existente e comprovado com a concessionária ou permissionária”, justifica o parlamentar.

A proposta vai à sanção do Governador do Estado, Camilo Santana (PT), para torna-se Lei Estadual.

1 comentários:

Isso é uma vergonha, sempre o trabalhador é que se lasca.
Todos sabem que a concessionária não perde nada e nos vamos pagar a conta.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More