SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

sábado, 6 de novembro de 2021

Marília e sua equipe já estavam mortos quando o socorro chegou

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que, logo na chegada ao local da queda da aeronave que matou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas, os socorristas do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) constataram inicialmente o óbito dos três passageiros, entre eles da artista sertaneja.

– Quando a equipe chegou, certamente já estavam mortos – afirmou o delegado regional Ivan Lopes.

Sobre a causa da morte, o médico legista Pedro José Fernandes Nunes Coelho informou que ainda não é possível confirmar exatamente o que levou aos óbitos dos ocupantes da aeronave, mas que o ocorrido “foi um acidente de energia de grande impacto”.

– Ainda não conseguimos confirmar, com certeza, a causa do falecimento dos ocupantes da aeronave. Foi um acidente de energia de grande impacto, causou diversos traumas. Não há ainda uma causa principal identificada – relatou.

Especialistas da Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) irão na manhã desse sábado (6) examinar o ponto onde a aeronave caiu. Segundo o delegado Ivan, há destroços de uma antena no local onde o fato ocorreu, o que indica que o avião possa ter colidido com o item.

– O trabalho [de resgate] foi feito da melhor forma possível, com todo o cuidado que merece. Tentamos, ao máximo, preservar a imagem das pessoas. Não podemos falar ainda a causa da queda da aeronave. Mas é fato que há destroços de uma antena que sugere que tenha colidido ali – completou.

A aeronave prefixo PT-ONJ, da empresa goiana PEC Táxi Aéreo, era homologada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para transporte de passageiros, segundo a companhia. O piloto e o copiloto também estavam com treinamentos atualizados no órgão.

(Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More