sábado, 22 de janeiro de 2022

Santa Quitéria e Santana do Acaraú têm o pior índice de vulnerabilidade social entre os jovens no Ceará

A pesquisa mostra redução da vulnerabilidade social de jovens no Ceará no período de 2009 a 2019.
O Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), divulgou nessa quarta-feira (19) a proposta do Índice de Vulnerabilidade Social da Juventude (IVSJ), que mostra a condição de vulnerabilidade dos jovens de 15 a 29 anos, na área da educação, saúde, violência e trabalho, nos 184 municípios cearenses. De acordo com a pesquisa, Santa Quitéria, na Região Norte do Estado, apresenta o pior índice. Além de Santa Quitéria, mais dois municípios da região figuram entre os dez piores que são Santana do Acaraú (segundo pior) e Varjota (nona posição).

Sobral não apareceu na pesquisa entre as dez melhores relacionada à educação mesmo sendo famosa nacionalmente como exemplo educacional. O município com melhor desempenho na educação é Carius, com risco zero. Outros municípios também tiveram valor zero como São João do Jaguaribe com relação à saúde. Chaval, Ipaporanga, Ipaumirim, Itaiçaba, Jati, Miraíma, Moraújo, Mulungu, Umari e Umirim zeraram com relação à violência e Viçosa do Ceará com relação ao trabalho.

De acordo com o Ipece, o trabalho tem o objetivo de mostrar às secretarias do Estado e dos municípios a situação de vulnerabilidade social dos jovens para que estas, desenvolvam políticas públicas em busca de solução. O estudo foi feito em cumprimento à Lei. 17.086 de 25 de outubro de 2019 que institui, no âmbito do estado do Ceará, o Programa Superação: uma nova geração de políticas públicas para a juventude.

A pesquisa mostra redução da vulnerabilidade social de jovens no Ceará no período de 2009 a 2019. Mas apesar da redução, segundo o Ipece, há um grupo de municípios com níveis elevados de risco em 2019, que precisam de maior atenção. Os municípios de Pacujá, Santana do Cariri e Salitre têm risco preoucpantes em saúde. A situação destas cidades requer mais atenção na questão da gravidez na adolescência, coisa comum entre jovens onde não há políticas públicas que combata o problema.

Clique aqui e acesse a Nota Técnica N° 75 – Proposta de um Índice de Vulnerabilidade Social da Juventude (IVSJ).

Por Edwalcyr Santos / Sistema Paraíso

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More