sexta-feira, 24 de junho de 2022

Estuprada pelo padrasto, menina de 11 anos grávida de gêmeos faz aborto no Piauí

Uma criança de 11 anos, grávida de gêmeos, passou por um aborto legal na maternidade Dona Evangelina Rosa, em Teresina (PI). A menina foi estuprada pelo próprio padrasto, de 35 anos, e já estava com 12 semanas de gestação.

O Ministério Público preferiu não informou se o procedimento aconteceu nesta sexta-feira (24) ou ainda na quinta (23).

Segundo o g1, a menina está bem fisicamente e se recupera bem após o procedimento. Ainda de acordo com o veículo a criança passará por acompanhamento psicológico.

A autorização saiu nesta quinta-feira (23). O caso é acompanhado pelo Conselho Tutelar de Tanque do Piauí.

Ao g1, delegado Felipe Andrade, responsável pela investigação, disse que o suspeito estava com a mãe da criança havia um ano. Ele aproveitava a ausência da companheira para abusar da menina.

Exames realizado na criança comprovaram a conjunção canal e a Polícia Civil indiciou o padrasto pelo estupro de vulnerável. Diante das provas, a Justiça decretou a prisão preventiva do estuprador, que foi cumprida no dia 4 de junho em Tanque do Piauí.

Ele encontra-se preso na Cadeia Pública de Altos e o Ministério Público já ofereceu à Justiça a denúncia contra ele. “Esperamos que esse caso seja julgado em até 60 dias”, disse o promotor.

O aborto acontece na mesma semana em que o Ministério Público Federal (MPF) informou nesta quinta-feira (23) que a menina de 11 anos, grávida de 29 semanas vítima de estupro, abortou o bebê. O procedimento de interrupção da gravidez foi realizado na quarta-feira 22 no Hospital Universitário Polydoro Ernani de São Thiago, da Universidade Federal de Santa Catarina.

A interrupção da gravidez de 29 semanas foi criticada por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, e elogiada pela oposição.

Via Gazeta Brasil

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More