sábado, 11 de junho de 2022

TSE: Bolsonaro vai falar com a Defesa, após ofício de militares

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse que o ofício enviado ao ministério da Defesa com pedido para facilitar a auditagem de urnas eletrônicas por partidos políticos é “técnico”.

– Tomei conhecimento agora. Quero an– Não podemos ter eleições, está lá no ofício, sob manto da desconfiança e dá tempo. Uma (sugestão) muito importante que foi a sugestão de uma apuração simultânea, não sei porque não aceitam isso. Se eu sou presidente do TSE, aceito todas as sugestões, discutimos e chegamos a um denominador comum – afirmou.

Bolsonaro voltou a falar que a Defesa levantou centenas de vulnerabilidades sobre a eleição.

– Levantamos centenas de vulnerabilidades, oferecemos novas sugestões e, depois disso, o TSE se negou a discutir, o corpo técnico dele com o nosso dele com o nosso, buscando aí dirimir quaisquer dúvidas. Pode ser até que TSE esteja certo, mas logo depois o Fachin declarou que eleições se trata com forças desarmadas, não armadas. Por que convidaram (as Forças Armadas) – questionou.

O presidente informou que irá conversar com o Ministro da Defesa quando chegar ao Brasil. Ele viajou de Los Angeles, onde participou da Cúpula das Américas, a Orlando nesta sexta-feira (10).

Em sintonia com a proposta do presidente Jair Bolsonaro, as Forças Armadas defenderam nesta sexta que seja facilitada a auditagem das urnas eletrônicas por partidos políticos. A proposta consta em ofício encaminhado pelo ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin.

*AE

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More