ANUNCIE AQUI NO SOBRAL 24 HORAS E EM NOSSAS REDES SOCIAIS

sábado, 12 de novembro de 2022

Julgamento de Flordelis: réus começam a ser interrogados neste sábado

O julgamento da ex-deputada federal Flordelis e de outros quatro réus vai entrar no sexto dia neste sábado (12) com o início dos interrogatórios dos acusados de participação no assassinato do pastor Anderson do Carmo, em 2019. Além de Flordelis, são julgados a filha biológica dela, Simone dos Santos, a neta Rayane dos Santos e os filhos afetivos André Luiz e Marzy Teixeira.

A expectativa é de que a sentença seja dada entre domingo e segunda-feira. A previsão inicial era terminar na última quarta-feira (9), mas o julgamento se estendeu devido ao número de testemunhas e os depoimentos extensos de algumas.

Neste fim de semana, além dos interrogatórios, devem ser feitas as sustentações da defesa e dos promotores do Ministério Público. Cada um terá até duas horas e meia para falar, com mais uma hora de réplica e uma hora de tréplica.

Nesta semana, foram ouvidas 25 testemunhas ao todo, no fórum de Niterói, na Região Metropolitana do Rio, incluindo parentes de Flordelis, médicos, um desembargador e os dois delegados que conduziram as investigações que apontam Flordelis como a mandante do crime.

Depoimentos do quinto dia de julgamento

Nesta sexta-feira (11), sete testemunhas de defesa prestaram depoimento. O primeiro foi o psicólogo Sidnei Filho. O profissional respondeu perguntas feitas pela defesa sobre as características de quem comete e de quem sofre violência doméstica.

“A consequência da violência para os filhos pode ser imediata ou atrasada. Demora anos para a gente perceber comportamentos violentos na criança”, avaliou Sidnei.

O psiquiatra forense Hewdi Lobo Ribeiro foi o segundo a ser ouvido. Ele afirmou que a ex-parlamentar contou que havia sido sufocada durante relações sexuais com o pastor. Segundo ele, a pastora toma cinco remédios para transtornos mentais. Ele e outros dois profissionais realizaram avaliação psiquiátrica em Flordelis a pedido da defesa da ex-deputada.

“Ela apresenta um transtorno depressivo grave com doença mental e esse transtorno causa dor de sofrimento”, avaliou.

No terceiro depoimento do dia, Érica Dias, filha adotiva de Flordelis, relatou que presenciou um episódio em que Anderson alisou uma das irmãs enquanto ela estava deitada na cama.

Também prestou depoimento nesta sexta Marcos Silva de Lima, ex-namorado de Simone. Marcos afirmou que Anderson do Carmo era muito ciumento com a filha e que Simone já teria manifestado que pensava em cometer suicídio após relatar que o pastor já tentou agarra-la.

As últimas testemunhas foram as irmãs Lorraine dos Santos e Rafaela dos Santos, filhas dos réus Simone e André. Ambas relataram que sofreram abusos sexuais cometidos pelo pastor. A tese sustentada pelos advogados de Flordelis é de que a ex-deputada e alguns filhos do casal eram vítimas de violência doméstica.

Flordelis responde por homicídio triplamente qualificado – por motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima -, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

O futuro dela e dos outros quatro réus será decidido por júri popular. Sete jurados foram escolhidos, através de sorteio, para decidir se eles serão condenados ou absolvidos.

O pastor Anderson do Carmo era casado com Flordelis há 25 anos. Ele foi executado a tiros no dia 16 de junho de 2019, na garagem da casa onde morava com a família em Pendotiba, na cidade de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Flordelis nega participação e a defesa da ex-deputada acredita na absolvição.

Créditos: CNN Brasil.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More