terça-feira, 27 de dezembro de 2022

Wall Street: Democracia corre grave perigo com retorno de Lula

Texto aborda também a atuação do STF, que extrapola sua jurisdição e afronta o Estado de Direito. 
O jornal norte-americano de notícias voltadas para a economia, Wall Street Journal, parece estar muito preocupado com o cenário que sua capacidade de antever crises lhe apresenta. Neste domingo (25), o periódico publicou um artigo chamado O retorno de Lula e a ameaça judicial à democracia no Brasil, da renomada colunista Mary Anastasia O’Grady, redatora sênior do veículo.

O texto lembrou que o presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é “cofundador com o falecido Fidel Castro do extrema-esquerdista Foro de São Paulo”. E, atualmente, está trabalhando para transgredir o teto dos gastos públicos, segurar privatizações e reverter as medidas de combate a corrupção.

A colunista, além de se mostrar temerosa acerca dos primeiros passos do governo no âmbito das medidas econômicas, enfatiza que a ameaça vai muito além de um “presidente populista do Partido dos Trabalhadores”. O’Grady aponta uma Suprema Corte que extrapola sua jurisdição e afronta o Estado Democrático de Direito por motivações políticas sem medir consequências.

A publicação denuncia a atuação de um Supremo Tribunal Federal (STF) altamente politizado, que faz com que a população desacredite ainda mais das instituições.

– Quando a Suprema Corte se torna uma aliada de políticos ideológicos e corruptos, a democracia está em grave perigo. O Brasil chegou em tal momento – diz o texto que esboça grande inquietação com o rumo que o Brasil está tomando.

O artigo também cita um fato que “chocou a nação”: a manobra jurídica que libertou Lula da prisão.
 
(Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More