sábado, 14 de janeiro de 2023

Elon Musk, dono do Twitter, disse estar preocupado com a censura imposta pelo ministro Alexandre de Moraes

Declaração foi feita em resposta a posts de Glenn Greenwald, que acusa o Brasil de viver um "regime de censura".
O dono do Twitter, Elon Musk declarou, na noite desta sexta, estar preocupado com a censura imposta pelo ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, em razão dos bloqueios na rede social – “isso é extremamente preocupante.”

A declaração foi feita em resposta a uma série de posts do jornalista Glenn Greenwald sobre decisões recentes do magistrado e publicada com exclusividade pelo Hora Brasília.

O jornalista americano tem questionado nos últimos dias o protagonismo de Moraes em relação as manifestações de 8 de janeiro. Greenwald afirmou que “o regime de censura no Brasil está crescendo rapidamente, quase diariamente”.

Em sua live nesta sexta, 13, o jornalista norte-americano Glenn Greenwald afirmou que já fez denúncias em vários países, mas se questionou se de fato era seguro criticar o ministro. Glenn, aponta que o faz “parte de um governo golpista”, em referência à tomada de poder por Michel Temer. Foi o ex-presidente Michel Temer, que indicou Moraes para Suprema Corte, após tirar o PT do poder, naquilo que a esquerda até hoje chama de “golpe.”

A denúncia de Greenwald, sobre a censura imposta pelo ministro, tem como base os questionamentos da direita no Brasil, e as atitudes de Moraes na Suprema Corte têm atingido em cheio apoiadores de ex-presidente Jair Bolsonaro.

Nos bastidores de Brasília, já se comenta que tal medida foi tramada dentro do Palácio do Planalto e pela alta cúpula do Partido dos Trabalhadores, que pretende represar o poder de Alexandre de Moraes e o segurar na “coleira”. Fontes ouvidas pelo Hora Brasília acreditam que José Dirceu teme que Moraes use a mesma caneta contra os petistas da igual maneira que aliados de Temer fizeram na destituição da ex-presidente Dilma Rousseff.

Por isso, o ‘fogo amigo’ do Planalto vem no mesmo modus operandi que desmoralizou o então ex-juiz mais bem quisto do Brasil à época, Sérgio Moro, que logo após se tornou ministro da justiça do hoje ex-presidente Jair Messias Bolsonaro. O jornalista americano foi utilizado pela esquerda, com conluio de hackers, para conseguir derrubar a Lava Jato. Na época chamada #VAZAJATO, em conversas roubadas de grupos do ministério público no Telegram. Agora a esquerda volta, anos depois acionando o mesmo grupo para deixar Moraes sob o controle de Lula e da iminência parda do partido, José Dirceu.

Greenwald expôs Alexandre de Moraes ao mundo e os petistas de alto coturno acreditam que o recado chegou à Moraes: “Não se atreva a querer tirar Lula para colocar Alckmin. Temos Moraes nas mãos pelos arquivos secretos da Vaza-Jato que podem chegar nos membros da Suprema Corte do Brasil”, afirmaram interlocutores do PT.

(Hora Brasília)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More