segunda-feira, 18 de setembro de 2023

Disputa política entre PT e PDT compromete atendimento a pacientes com câncer no Ceará

O estado do Ceará enfrenta uma séria crise no atendimento a pacientes com câncer, com 500 novos casos deixando de ser atendidos mensalmente no Centro Regional Integrado de Oncologia (CRIO), uma das principais unidades de saúde em tratamento oncológico do Estado. Essa situação alarmante foi revelada pelo diretor da unidade, em um depoimento que deixou o governador em exercício, Evandro Leitão, profundamente preocupado.

Em um relato chocante, o diretor da unidade informou que nos últimos sete meses, cerca de 3.500 pessoas deixaram de receber tratamento no CRIO, e muitas delas perderam suas vidas. As causas dessa interrupção nos serviços de saúde, segundo o diretor, estão enraizadas na disputa política entre o governo municipal de Fortaleza e o governo estadual.

O cerne da questão parece ser a determinação da Prefeitura de Fortaleza de suspender os atendimentos aos pacientes vindos do interior do estado. A Prefeitura alega que deseja ser renumerada por cada paciente encaminhado para tratamento na capital. Essa decisão abrupta e unilateral gerou indignação por parte do governador Evandro Leitão, que enfatizou a falta de diálogo prévio antes da implementação dessa medida drástica.

O governador demonstrou sua preocupação com a situação e agiu de forma imediata. Ele determinou um encontro entre as partes envolvidas, visando encontrar uma solução urgente para esse grave problema de saúde pública. O objetivo é restabelecer o atendimento aos pacientes com câncer o mais rápido possível e evitar mais perdas de vidas preciosas.

Outra preocupação levantada é o silêncio aparente do Ministério Público diante dessa crise. Embora tenha sido acionado para investigar a situação, até o momento, nenhuma ação significativa foi tomada. Representantes dos deputados estaduais, federais e vereadores já ouviram os depoimentos e estão cientes da gravidade da situação.

A suspensão do atendimento a novos pacientes com câncer e a interrupção dos tratamentos já existentes são eventos sem precedentes na área da saúde no Ceará. O governador Evandro Leitão reforçou a necessidade de uma resposta rápida para esse caso, destacando a importância de priorizar o bem-estar e a vida dos pacientes afetados por essa crise. A população aguarda ansiosamente a resolução desse problema e a restauração dos serviços de tratamento oncológico em Fortaleza.

Fonte: Gazeta do Ceará

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More