ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Chefes de facções são transferidos do Ceará pára presídios federais de segurança máxima após atentados

"Celinho da Babilônia", fundador da GDE, um dos bandidos transferidos do Ceará.

Vinte bandidos considerados de alta periculosidade, chefes de quadrilhas e lideranças de facções no Ceará, serão transferidos, ainda hoje, para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima cidade de Mossoró, no Rio Grande do Norte (RN). A remoção deles deveria ter acontecido durante a madrugada, mas teve que ser adiada. Os detentos teriam sido monitorados pela Inteligência da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social que constatou que eles estavam ordenando os ataques criminosos nas ruas.

Agora, já são 21 bandidos transferidos de Fortaleza para presídios federais desde o começo da onda de atentados em Fortaleza. Entre eles, está o líder e fundador da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE). Auricélio Sousa Freitas, o “Celinho da Babilônia”; foi mandado para fora do Ceará por liderar a organização criminosa mesmo após ter sido capturado pelo Serviço de Inteligência do Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque) em julho último.

Além de chefiar o tráfico de drogas na comunidade Babilônia e ter fundado a facção GDE no Ceará, Auricélio é apontado como mandante de vários assassinatos na guerra travada com a facção rival, o Comando Vermelho (CV). Teria sido também ele o mandante da chacina no “Forró do Gago”, quando 14 pessoas foram fuziladas em janeiro último. Na ocasião, 14 pessoas que iriam participar da festa na casa de forró – oito mulheres e seis homens – foram mortas a tiros.

Outros líderes transferidos

Ainda de acordo com fontes da Segurança Pública, também deverão ser transferidos nos próximos dias para presídios e penitenciárias federais de segurança máxima outros criminosos tão periculosos quanto “Celinho da Babilônia. Vejam quem são:

1 – Antônio Guerra de Oliveira Filho, o “Cabeça”, “Cranio” ou “Mano Três”,apontado com um dos líderes locais da facção Comando Vermelho (CV), traficante de drogas que comandava as ações do crime no bairro Sapiranga-Coité. Foi preso em um hotel de luxo, na Avenida Beira-Mar.

2 – Natanael Rocha Prates, o “Nael”, também um dos líderes do CV e comparsa e homem de confiança de “Cranio”.

3 – Antônio Lucivando Nunes da Silva, o “Lu”, traficante de cocaína que era um dos “braços” do comando do CV em Caucaia.

4 – Francisco Gilaílson Ferreira Diógenes, outro perigoso traficante de drogas do Comando Vermelho (CV), que teria ordenado a morte de seu ex-comparsa Robério dos Santos Menezes, o “Escobar”, em novembro último, para tomar dele o território das drogas em vários bairros de Caucaia. A morte de “Escobar” desencadeou uma “guerra” entre as facções CV e GDE que já deixou mais de 30 morto em Caucaia, principalmente no bairro Araturi e no Distrito de Jurema.

5 – Misael de Paula Moreira, o “Maguim”, bandido de alta alta periculosidade, do comando local da GDE, apontado como responsável por diversos assassinatos na Capital.

6 – Deijair de Sousa Silva, o “De Deus”, tido também como um dos membros da cúpula da GDE.

7- Francisco Talvane Teixeira, comandava o tráfico de drogas na cidade de Itapipoca, apontado como o cabeça de uma organ ização criminosa envolvida também casos de seqüestro e crimes de assaltos a bancos e carros-fortes, além de seqüestro.

8 – Marcos André Silva Ferreira, o “ Dedé”, segundo as autoridades, traficante de drogas ligado à facção GDE.

9 – Humberto Álvaro de Sousa Pereira, o “Alvinho” ou “Jacaré”, segundo a Polícia, um dos nomes fortes da GDE e responsável pelo gerenciamento do tráficos e mandante de mortes na área do Passaré, em Fortaleza.

(Fernando Ribeiro)

3 comentários:

Só transferir de presídio não vai adiantar,Esses aí são criminosos, assassinos e acima de tudo Terroristas,deviam ser condenados a morte

Tudo laranja de gente importante pois os verdadeiros traficantes são políticos, empresários e gente da alta sociedade. A cocaína pura custa 20 mil reais o quilo e o Crack puro custa 10 mil reais o quilo e isto não é negócio para pobre não.

Ao anônimo das 17:33, esse é o mantra da pobreza e da esquerda, acusar políticos, empresários e outras pessoas bem-sucedidas de tudo que no presta. A primeira coisa que fazer é acusar de corrupto. É como se a pobreza se conformasse que é pobre não porque foi incapaz, mas sim porque os malvados ricos roubaram. Ou seja, para esse tipo de pobre revoltado, todo mundo que se dar bem na vida é traficante, bandido e corrupto. É esse tipo de generalização que destrói o país. Isso significa falta de uma educação sem o viés vitimista da Igreja Católica (que abomina a riqueza para os outros, embora tem acumulado para si) e especialmente da esquerda.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More