ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

Grupo encapuzado leva carros e esvazia pneus de Batalhões da PM no Ceará

Veículos foram levados e outros tiveram pneus furados em três unidades da Grande Fortaleza. No interior, cinco cidades amanheceram com Batalhões fechados. Atos acontecem em meio a paralisações de parte da categoria que pedem melhores condições trabalhistas.

Batalhões da Polícia Militar do Ceará foram atacados por grupos encapuzados e mascarados na madrugada desta quarta-feira (19). Eles levaram viaturas e furaram, rasgaram e esvaziaram pneus de veículos oficiais e particulares.

As ações ocorreram no 17º Batalhão, bairro Conjunto Ceará, e no 22º Batalhão, bairro Papicu (ambos em Fortaleza).

Além disso, em cinco cidades do interior - Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, Iguatu e Sobral -, Batalhões amanheceram fechados nesta quarta-feira (19).

Os atos acontecem no Estado em meio a paralisações por melhores condições trabalhistas.

No 22º Batalhão, 10 veículos da corporação foram levados de dentro do local por um grupo de cerca de 30 pessoas. Agentes que trabalham no local relataram que os homens não aparentavam estar armados e que não houve truculência na ação.

No 17º Batalhão, cerca de 20 suspeitos mascarados invadiram o pátio e rasgaram, com facas, os pneus de carros da polícia e de veículos particulares de agentes.

Durante a manhã desta quarta-feira (19), outro Batalhão foi atacado. Viaturas tiveram pneus furados no 18º Distrito Policial, que fica no Bairro Antõnio Bezerra, em Fortaleza.

Ação parecida foi registrada nesta terça-feira (18) no 12º Batalhão de Caucaia (na Região Metropolitana da capital cearense), quando homens esvaziaram os pneus de veículos da PM. No local, estavam agentes de segurança de plantão, além de mulheres e familiares de policiais que protestam por aumento salarial para a categoria. Segundo um policial ouvido pelo G1, também não houve confronto na unidade.

Segundo o secretário da Segurança, André Costa, "são pessoas que se autointitulam como policiais militares. Parte já foi identificada e estamos trabalhando para identificar todos. Tem pessoas também se identificando como esposas de policiais e elas vão responder também por crimes, ninguém ficará de fora. Tem mulheres colocando até mesmo crianças na porta de um quartel. Elas (mulheres de PMs) podem responder a crimes de revolta e todas serão investigadas e, inclusive, por atos de vandalismo."

Representantes da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SPPDS) se reuniram nesta quarta-feira (19) com o governador do Estado, Camilo Santana, para definir ações relacionadas aos atos. O órgão ainda não divulgou um posicionamento oficial sobre o que ocorreu nos Batalhões.

As três ações foram realizadas após o início da tramitação, na Assembleia Legislativa do Ceará, da proposta de reajuste salarial de policiais e bombeiros militares do estado, na terça-feira (18). O projeto tem gerado crise entre parte da categoria e o governo estadual.

De acordo com decisão da Justiça do Estado do Ceará (TJCE), agentes de segurança que promoverem manifestações e paralisações poderão ser presos. Ao todo, 150 policiais já tiveram inquéritos instaurados e três foram presos por furar pneus de carros da PM.


Policiais presos

Na tarde desta terça-feira (18), três policiais foram presos por atos grevistas. Armados e com balaclavas, eles esvaziaram pneus de viaturas e abandonaram um carro da polícia no cruzamento das avenidas Sargento Hermínio e Coronel Carvalho, no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza.

Os soldados, que atuam no 14º Batalhão da PM, em Maracanaú, na Grande Fortaleza, foram presos em flagrante por equipes do Comando de Polícia de Choque (CPChoque).

A Justiça determinou na segunda-feira (17) que os policiais não podem realizar protestos e atos grevistas. Também ficou decidido que, em caso de manifestação por aumento salarial, os policiais podem ser presos.


Policiais presos

Na tarde desta terça-feira (18), três policiais foram presos por atos grevistas. Armados e com balaclavas, eles esvaziaram pneus de viaturas e abandonaram um carro da polícia no cruzamento das avenidas Sargento Hermínio e Coronel Carvalho, no Bairro Antônio Bezerra, em Fortaleza.

Os soldados, que atuam no 14º Batalhão da PM, em Maracanaú, na Grande Fortaleza, foram presos em flagrante por equipes do Comando de Polícia de Choque (CPChoque).

A Justiça determinou na segunda-feira (17) que os policiais não podem realizar protestos e atos grevistas. Também ficou decidido que, em caso de manifestação por aumento salarial, os policiais podem ser presos.

Fonte: G1

2 comentários:

Sobral CE , escola Dinorá Tomaz ramos da rua pintor lemos . mãe de aluno então em discussão ao ver criança emtre 7 e 10 anos carregando cadeiras e mesas pesadas para o próprio uso ! Tendo 2 porteiro e 2 faxineira e recepcionista a disposição mais as professoras preferirão assiste as criança garregarem por sua própria nesecidade e mãe que flagou atum tirou satisfação com diretora e a cabou sendo ignorada e ameacada !

Absurdo !!! Quantos bandidos infiltrados dentro da policia militar, umas instituição zelosa. Como que bandidos tem acesso aos veículos de dentro de um batalhão sem serem identificados ? precisam de punições exemplares e rígidas. Promovendo um verdadeiro terrorismo... A esses bandidos fardados, o repudio de toda da população.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More