quarta-feira, 29 de julho de 2020

5 maneiras de disciplinar seu filho sem palmada

A Lei da Palmada (Lei 12.010/14), ou Lei Menino Bernardo, está em vigor desde 2014 e visa proteger crianças e adolescentes de punições físicas. Ele estabelece o direito dos menores de serem educados e cuidados sem o uso de castigos físicos ou de tratamento cruel ou degradante.

Apesar do nome, a lei não proíbe especificamente a palmada, termo que sequer consta no texto da lei. Mesmo assim, muitos pais e responsáveis ficam com receio de usar este artifício para educar seus filhos por causa da lei.

Neste contexto, a educadora parental Telma Abrahão afirmou ao Pleno.News que há pelo menos cinco outras maneiras de educar os filhos que são mais eficazes do que a palmada.

Primeiramente, por que os pais e responsáveis batem para educar os filhos?

Em várias situações pode parecer muito óbvio que bater seja a única opção eficaz para educar o seu filho e, talvez, realmente funcione em um primeiro momento, pois bater o envergonhará o suficiente para que ele pare o que estava fazendo naquele momento. Porém, em seguida você se arrepende e percebe que aquelas palmadas não resolveram o problema.

O que fazem, então, para resolver o problema?

Há cinco passos para seguir e que realmente irão educar o seu filho. O primeiro deles é manter a calma. Pode ser o maior desafio de todos em momentos de estresse, mas perder a cabeça só irá piorar, e muito, qualquer que seja a situação. Então, por que não investir um tempo para aprender sobre o autocontrole e se tornar um bom modelo de calma para o seu filho?

Pode elencar esses cinco passos que você mencionou?

Mantenha a calma; invista tempo para treinar seus filhos; dedique um tempo de qualidade para fortalecer a relação com seu filho; foque em soluções ou até pense em deixar as crianças sofrerem as consequências naturais dos seus atos. Certamente que não são adequadas em situações arriscadas ou perigosas. É preciso coragem para permitir que nossos filhos aprendam com os próprios erros, mas esse é um caminho de desenvolvimento de importantes habilidades de vida que farão toda a diferença lá na frente.

Educar filhos para serem adultos capazes, resilientes, responsáveis e prósperos é o nosso papel mais importante e desafiador como pais. Com certeza, podemos aprender a fazer diferente, podemos ser melhores para nós mesmos e para aqueles que amamos.

Por que acredita que essa abordagem é melhor do que a repreensão?
Disciplinar nossos filhos significa investir tempo para que possamos treinar o comportamento que queremos ensinar. Quando dedicamos esse tempo, aumentam as chances de que eles aprendam a se comportar adequadamente, com muito mais colaboração. Essa abordagem ensina seu filho a fazer melhores escolhas no futuro. Além disso, se a criança está se comportando mal para chamar a atenção dos pais, é melhor optar por passar mais tempo de qualidade com ela em vez de bater e ser rígido o tempo todo.

Dedicar um tempo especial, durante 20 ou 30 minutos, individualmente, para cada filho todos os dias, é a melhor maneira de combater comportamentos desafiadores por busca de atenção. Dar essa atenção positiva, além de diminuir o mau comportamento, vai melhorar muito a qualidade do relacionamento.

Se a criança está se comportando mal para chamar a atenção dos pais, é melhor optar por passar mais tempo de qualidade com ela em vez de bater

Tem um exemplo que possa ilustrar isso?

Imagine que seu filho, em um ataque de raiva, joga o celular na piscina e acaba quebrando ele. O pai vai se descontrolar e bater na criança. Porém este comportamento não vai nem trazer o celular de volta nem ensinar uma importante lição da vida. Em vez da palmada, o pai pode recuar, respirar fundo e pensar em uma forma de aprendizado para a criança. Pode conversar com ele afirmando que se sentiu frustrado pelo filho ter jogado o celular na piscina e explicar o valor do dinheiro.

Pode também sugerir alguma ajuda em casa ou no escritório para que ele possa “pagar o prejuízo” e assim aprender que as coisas são conseguidas através do esforço. Se ele estava acostumado a jogar no seu celular ou assistir a vídeos, outra opção seria sugerir que ele não poderá mais usar nenhum aparelho da casa até que o telefone novo seja completamente pago. Isso não seria um castigo, mas sim uma consequência lógica como resultado da escolha que ele fez quando decidiu jogar o celular na piscina.

AS 5 ESTRATÉGIAS DE EDUCAÇÃO

1. Tornar-se exemplo de calma
2. Investir tempo para treinar os filhos
3. Dedicar um tempo de qualidade diariamente
4. Focar em soluções
5. Permitir as consequências naturais

1 comentários:

SOBRE COMO CUIDAR DE FILHOS , NA TEORIA É TUDO BUNITINHO, MAS NA PRATICA MEU AMIGO É MUITO DIFERTENTE

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More