SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

sexta-feira, 9 de julho de 2021

Rachel Sheherazade tem primeira derrota em briga judicial milionária contra o SBT

A briga entre Rachel Sheherazade e o SBT na Justiça segue de pé. No entanto, a apresentadora teve a sua primeira derrota desde que moveu ação trabalhista milionária contra a emissora paulista, em março passado.

A informação foi confirmada pelo Notícias da TV, que informou que a jornalista havia apelado para que o caso corresse sob segredo de Justiça. O pedido da ex-SBT foi feito após a divulgação do valor que ela pede de indenização à emissora de Silvio Santos. A Justiça, porém, negou.

Rachel Sheherazade pede quase R$ 20 milhões de indenização pelos nove anos e sete meses que trabalhou no canal da Anhanguera. Após a divulgação dos valores, o o caso ganhou uma alta publicidade na imprensa e, por isso, a ex-âncora do SBT Brasil fez esse pedido à Justiça.

O juiz Ronaldo Luis de Oliveira, da 3ª Vara do Trabalho de Osasco, indeferiu o caso. “O caso tratado nos autos atrai natural atenção, especialmente da mídia, ante a notoriedade e a fama das pessoas envolvidas nos fatos narrados pela reclamante, a qual, por si só, é pessoa conhecida do público em geral”, disse em texto.

“Contudo, as hipóteses trazidas pelo artigo 189 do Código de Processo Civil não contemplam a possibilidade de se declarar segredo de Justiça em face da notoriedade ou da fama de determinada pessoa“, decretou o magistrado.

Rachel também deu como justificativa para o sigilo a alta cifra que ela pede de indenização. Esse argumento também contestado pelo juiz.

“O fato da autora postular o reconhecimento de salário em patamar elevado não justifica a declaração de segredo de Justiça, já que isso representa informação básica para a aferição dos valores pretendidos, sem implicar em ocorrência de uma das hipóteses previstas no artigo 189 do Código de Processo Civil”, declarou ele.

Em pedido de indenização, a jornalista alega que foi contratada como pessoa jurídica pela emissora de Sílvio Santos, mas tinha as obrigações inerentes a um funcionário regular, como horas extras e plantões. Para ser a âncora do SBT Brasil, ela recebia cerca de R$ 200 mil, além dos R$ 30 mil de auxílio moradia.

(Folha da República)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More