SOBRAL RASTREADORES - (88) 99975.7272 / 99299.9212

sexta-feira, 13 de agosto de 2021

NOVO ESTUDO REALIZADO EM ISRAEL MOSTRA EFICÁCIA E SEGURANÇA DA IVERMECTINA NO TRATAMENTO DA COVID

Uma nova pesquisa realizada em Israel descobriu que administrar a droga antiparasitária ivermectina em pacientes com coronavírus pode ajudar a reduzir drasticamente a duração das infecções. O custo do tratamento é inferior a um dólar por dia. A pesquisa foi desenvolvida e publicada esta semana pelo Sheba Medical Center, em Tel Hashomer.

O professor Eli Schwartz, fundador do Centro Médico Sheba para Medicina de Viagem e Doenças Tropicais de Tel Hashomer, Israel, coordenou o estudo randomizado, controlado e duplo-cego em maio do ano passado, visando avaliar a eficácia da ivermectina na redução da carga viral em pacientes com infecção leve a moderada.

O estudo envolveu cerca de 89 voluntários elegíveis adultos, que foram diagnosticados com coronavírus. Os voluntários foram divididos em dois grupos: metade recebeu ivermectina, de acordo com o peso, e outra metade recebeu placebo. O grupo medicado recebeu comprimidos de ivermectina por três dias seguidos, uma hora antes da refeição.

Os voluntários foram testados por meio de um teste padrão de PCR em swab nasofaríngeo, com o objetivo de avaliar se houve redução da carga viral até o sexto dia, correspondente ao terceiro dia após o término do tratamento.

Quase 72% dos voluntários tratados com ivermectina apresentaram resultados negativos para o vírus no sexto dia. Em contraste, apenas 50% dos que receberam o placebo tiveram resultados negativos.

Além disso, o estudo analisou a viabilidade da cultura, para avaliar o quanto os pacientes estavam infecciosos. Descobriu-se que apenas 13% dos pacientes com ivermectina eram infecciosos após seis dias, em comparação com 50% do grupo do placebo.

“Nosso estudo mostra, em primeiro lugar, que a ivermectina tem atividade antiviral”, afirmou o Dr. Eli Schwartz. “Também mostra que há quase 100% de chance de uma pessoa ficar não infecciosa em quatro a seis dias, o que pode reduzir o tempo de isolamento dessas pessoas. Isso pode ter um enorme impacto econômico e social”, completou.

Esse ensaio foi recentemente concluído e mostrou que o medicamento, que foi aprovado pela primeira vez pela Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos em 1987, pode ajudar a minimizar o impacto do coronavírus com segurança, eficácia e baixo custo.

Os descobridores da ivermectina receberam o Prêmio Nobel em 2015 por usá-la com sucesso para tratar a oncocercose, uma doença causada pela infecção por um verme parasita. 

Informações de Jerusalem Post | Humans Are Free / Via Portal Crítica Nacional

1 comentários:

Lá em Israel é usado como supositórios!

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More