quinta-feira, 30 de dezembro de 2021

STF julgará se preso por tráfico poderá ocupar cargo público

O Supremo Tribunal Federal (STF) irá decidir, no início de 2022, se um preso em liberdade condicional, condenado por tráfico de drogas, poderá assumir cargo público na Funai. O caso é referente a um candidato aprovado em concurso para o cargo de auxiliar de indigenismo.

O artigo 5° do Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis (lei 8.112/​1990) estabelece que, para investidura em cargo público, é necessário ter pleno gozo dos direitos políticos, direitos estes que são suspensos durante o cumprimento de pena criminal.

No entanto, o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) entendeu que um dos objetivos da execução penal é proporcionar condições para a reintegração social do condenado, dando prosseguimento à apelação do candidato.

Por outro lado, a Funai defende que as regras do concurso não podem ser ignoradas e que a Constituição é clara em determinar a suspensão dos direitos políticos durante a duração da condenação, mesmo em caso de liberdade condicional.

O ministro Alexandre de Moraes, relator da ação, disse que o julgamento definirá o limite entre “as legítimas condições legais e editalícias para o exercício de cargo público” e “a necessidade de estimular e promover a reinserção social da pessoa condenada criminalmente”.

Moraes destacou ainda que o caso é importante para o cenário político, social e jurídico e que não interessa apenas às partes envolvidas. (Pleno News)

1 comentários:

Isso nao era nem para ser julgado. Querem abrir precedentes na constituicao para politicos corruptos exercer cargos publicos. Absurdo.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More