segunda-feira, 14 de fevereiro de 2022

Prefeitura de Sobral não consegue cumprir promessa de equiparar o salário da Guarda Municipal com a Média do Nordeste

Com dois anos de salários congelados devido a Lei Complementar nº 173/2020, que condicionou os estados e municípios a evitar irresponsabilidade fiscal com as verbas destinadas ao combate à pandemia de coronavírus. Com a anulação dos efeitos da Lei, os servidores da Guarda Civil Municipal de Sobral, pleiteiam uma reposição salarial 15,03% equivalente aos índices inflacionários do período 2020 e 2021.

O Sindsems que representa a categoria em Sobral, cobrou da secretaria Emanuele Leite, em audiência realizada na última quinta-feira (03), a necessidade da reposição inflacionária constitucional ao salário dos servidores, para recompor o poder de compra do salário base da categoria que atualmente é de R$1.133,29 reais e para que o mesmo não fique inferior ao salário mínimo vigente no país, de R$1.212,00 reais.

A secretária justificou, que o que foi possível avançar nesse período já foi anunciado: Reformulação do plano de carreiras; concurso público, aquisição de equipamos, viaturas e atendimento de políticas setoriais nos vários núcleos da secretaria. Que as novas tratativas de salário deverão ser negociadas diretamente com o gabinete do prefeito. Em resumo, 20% do efetivo da Guarda Municipal, vai ficar pelo terceiro ano sem reajuste de salário, e ainda não serão beneficiados pelas reformas do plano de carreira. 

(Wilson Gomes)

5 comentários:

NÃO APENAS O SALÁRIO DA GUARDA MUNICIPAL, MAS TAMBÉM DA GRANDE MAIORIA DOS SERVIDORES PÚBLICO MUNICIPAL, QUE HÁ ANOS VEM COM SALÁRIOS DEFAZADOS. TEMOS UM SINDICATO (SINDSEMS) QUE POUCO CUMPRE SUA FUNÇÃO DE LUTAR PELAS MELHORIAS DOS SERVIDORES.

Infelizmente, o sindicato apenas se preocupa em não perder filiados, para não diminuir a mamatinha. Quem manda são os coronéis fg's.

A categoria precisa ser valorizada! Alô prefeitura de Sobral, vamos olhar pelos servidores que estão com os salários defasados.

isso e geral com os sindicatos.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More