quinta-feira, 3 de março de 2022

Empresário russo oferece US$ 1 milhão pela cabeça de Putin

“Vivo ou morto”, diz anúncio de Alex Konanykhin, que já foi o homem mais rico da Rússia.
O empresário e investidor russo Alex Konanykhin está oferecendo uma recompensa de US$ 1 milhão pela captura do presidente da Rússia, Vladimir Putin. Em suas redes sociais, Konanykhin pede para que os oficiais militares prendam Putin como criminoso de guerra.

– Prometo pagar US$ 1.000.000 aos oficiais que, cumprindo com seu dever constitucional, prenderem Putin como criminoso de guerra sob as leis russas e internacionais – escreveu o investidor de criptomoedas, nesta quarta-feira (2), em seu perfil no Facebook.

Já a publicação no seu perfil no LinkedIn veio acompanhada de uma imagem do rosto do presidente da Rússia com a frase “Procurado: vivo ou morto, por assassinato em massa”. A imagem acabou gerando a interpretação de que o empresário queria pagar pelo assassinato de Putin,o que ele nega.

– Algumas notícias sugerem que prometi pagar pelo assassinato de Putin. Não está correto. Embora esse resultado seja aplaudido por milhões de pessoas em todo o mundo, acredito que Putin deve ser levado à justiça – esclareceu Alex Konanykhin.
A publicação acabou sendo removida pelo próprio LinkedIn. Ex-banqueiro, antigo membro do círculo político do ex-presidente Boris Yeltsin e hoje residindo na Califórnia (EUA), Konanykhin põe em cheque a eleição de Putin para presidente.

– Putin não é o presidente da Rússia, pois chegou ao poder como resultado de uma operação especial que explodiu prédios, depois violou a Constituição ao eliminar eleições livres e assassinar seus oponentes – disparou.

– Como cidadão da etnia russa vejo como meu dever moral facilitar a desnazificação da Rússia. Continuarei a ajudar a Ucrânia nos seus esforços heroicos para resistir ao assalto da horda de Putin – afirmou.

Alex Konanykhin já foi o maior banqueiro da Rússia. Em 1992, ele chegou a ser a pessoa mais rica do país europeu. Em 1996, foi preso nos Estados Unidos sob suspeita de desviar US$ 8 milhões do Russian Exchange Bank, instituição russa. Na época, ele alegou que foi coagido a cometer o crime por funcionários do banco, e investigações mostraram que a máfia russa estava envolvida.

(Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More