terça-feira, 19 de abril de 2022

PAI PEGA FILHO DE 14 ANOS COM COCAÍNA EM CASA E O ENTREGA A POLÍCIA

“Fiz isso para o bem dele. Não podia deixar que ele entrasse para este mundo do crime sem fazer nada”. Esta foi a explicação de Geraldo Moreira Bastos, pai de um adolescente de 14 anos apreendido pela Polícia Militar em Carmo do Cajuru, em Minas Gerais. O menino foi entregue à PM pelo próprio pai no domingo (17), após o homem encontrar uma sacola com papelotes de cocaína debaixo do colchão de uma cama no quarto do garoto.


Suspeitas

As suspeitas do pai sobre o comportamento do filho começaram em janeiro deste ano. Desde então, Geraldo passou a notar que o menino estava andando com “más companhias” e que havia mudado a forma de agir e lidar com os familiares.

Desde então, Geraldo aumentou a vigilância sobre o filho. Passou a observar ainda mais o garoto e perguntar quem eram as companhias com que ele andava. Há cerca de duas semanas, as desconfianças de que o adolescente estava envolvido com o crime aumentaram quando uma balança de precisão foi encontrada no quarto do menino.


“Não tive outra alternativa”, diz pai

No domingo, o que era desconfiança passou a ser fato concreto. Aproveitando um momento em que o adolescente não estava em casa, Geraldo vasculhou o quarto do adolescente e encontrou 13 papelotes de cocaína dentro de uma sacola escondidos embaixo do colchão de uma cama. Assim que o filho retornou para casa, levou o adolescente até a sede da Polícia Militar em Carmo do Cajuru. “Não tive outra alternativa. Ia fazer o quê, esperar que ele se afundasse ainda mais nessa sujeira? Aprendi que tudo o que um homem fizer, seja coisa boa ou ruim, ele tem que assumir. Vai ser assim com ele também”, destaca Bastos.

Em depoimento à PM, o adolescente, que não tinha antecedentes criminais, disse que pegou a droga para vender com um traficante do bairro Nossa Senhora do Carmo, também em Carmo do Cajuru. O menino informou que a cocaína estava avaliada em 700 reais. Destes, o garoto disse que ficaria com 200 reais como pagamento pela venda da droga. “Eu sou um homem simples, mas meu filho sempre teve tudo o que precisava. Não crio filho para ser bandido, para ganhar a vida vendendo droga. Tudo o que temos é fruto de trabalho e, por isso, levei ele para a Polícia. Foi para o bem dele”, garante Geraldo.

O adolescente e os papelotes de cocaína foram encaminhados para a delegacia de Divinópolis, também na região Centro-Oeste de Minas onde a ocorrência foi registrada. O Conselho Tutelar também foi acionado e o menino está sob os cuidados dos conselheiros. Uma audiência de custódia está marcada para esta terça-feira (19) para definir quais medidas serão aplicadas ao adolescente. Enquanto isso, seu Geraldo disse estar “tranquilo e de consciência limpa”. “Faria tudo novamente e quero apenas que aprenda com essa lição para mudar tudo o que está errado na vida dele”, diz o pai do adolescente.

Fonte: Correio Braziliense

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More