segunda-feira, 18 de abril de 2022

Sobral busca apoio internacional para reduzir a violência

Estratégias vêm sendo debatidas, nos últimos meses, com a participação de representantes das esferas da Segurança Pública.
Técnicos da Secretaria da Segurança Cidadã de Sobral se reuniram com representantes da National Network for Safe Communities (Rede Nacional de Comunidades Seguras), com o objetivo de discutir ações preventivas e mais efetivas no que se refere à segurança no município. Em dois dias de reuniões, Samantha Barthelemy, da instituição americana, Emanuela Leite, secretária da Segurança local, e Andreia Coelho, representante do Governo do Estado, conversaram sobre o assunto e os atores envolvidos na política de segurança.

O centro de pesquisa é reconhecido, internacionalmente, por estar ligado ao John Jay College of Criminal Justice, responsável por desenvolver projetos para prevenção e redução da violência em comunidades mais vulneráveis ​​dos Estados Unidos, Suécia, México e Brasil.

Ao longo dos últimos meses, as conversas têm sido ampliadas com os americanos, por meio de diversos outros encontros com representantes do executivo estadual e municipal, dos sistemas de Justiça (Judiciário e Ministério Público), penitenciário, além das forças de segurança (Polícia Militar, Civil e Guarda Municipal). A ideia é promover uma escuta qualificada sobre a atuação dos agentes, que irão contribuir na aplicação das estratégias ao longo da execução do projeto.

De acordo com Samantha “a violência é um fenômeno com diferentes causas e, portanto, enfrentá-la exige diferentes abordagens e atores. “É fundamental ouvir cada ator desses contextos, entender as causas apontadas e contar com a ciência para que possamos aplicar um plano consistente para prevenção e redução de violência”, destaca.

Para a secretária Emanuela Leite, “o município tem um papel importante no fomento de ações que possam diminuir os fatores de riscos que levam as pessoas a se envolver em episódios de violência. A ideia é colher bons frutos dessas escutas e integração de forças para a efetiva implementação desse plano”, finaliza.

No que se refere ao Estado, segundo a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), o número de Crimes Violentos Letais e Intencionais registrado no Ceará, em março de 2022, foi de 227 casos; o menor em um mês, nos últimos 27 meses, conforme a Secretaria. Em dezembro de 2019, o Estado teve 205 mortes violentas.

No comparativo com igual período do ano passado, março deste ano apresentou uma redução de 8,8% nos CVLIs (que englobam homicídios, feminicídios, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte), de 249 mortes violentas para 227. No acumulado do ano corrente (três primeiros meses), o Estado tem 754 Crimes Letais, contra 805 de igual período do ano passado, o que representa uma queda de 6,3%, apontam as estatísticas da SSPDS.

Por Marcelino Jr / Sistema Paraíso

1 comentários:

Deveriam começar tentando resolver o caso da jovem que está desaparecida.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More