domingo, 7 de agosto de 2022

PM acusado de atirar em lutador se entrega após pedido de prisão

O policial militar Henrique Otávio Oliveira Velozo, suspeito de ter atirado e matado o campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Pereira do Nascimento Lo, foi preso pela Polícia Civil de São Paulo no início da noite deste domingo (7). Henrique tem 30 anos, enquanto Leandro tinha 33.

O homem se entregou à corregedoria da Polícia Militar após a Justiça estadual ter determinado sua prisão temporária por 30 dias. A informação, confirmada pelo g1, foi repassada pelo delegado-geral da PC, Osvaldo Nico Gonçalves.

Henrique era procurado desde a madrugada deste domingo, quando atirou na cabeça do lutador e fugiu da cena do crime. O advogado da família do atleta, inclusive, informou que ele já teve morte cerebral. Oficialmente, a Secretaria de Saúde não confirma a informação a pedido da família.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) de São Paulo confirmou que o policial se apresentou à Corregedoria e que será levado para prestar depoimento no 17º DP, responsável pela investigação.

– Em seguida, será encaminhado ao Presídio Romão Gomes, permanecendo à disposição da Justiça – diz a secretaria em nota.

O pedido de prisão partiu da Polícia Civil e vale por 30 dias, prorrogáveis por mais 30, caso haja nova solicitação do delegado responsável. A assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça confirmou a informação.

RELEMBRE O CASO

O PM é acusado de atirar na cabeça de Lo após uma discussão durante um show no Esporte Clube Sírio, no bairro de Indianópolis, Zona Sul de São Paulo. No documento enviado à Justiça, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo define o policial militar como “autor do homicídio”.

Testemunhas presentes no local alegam que o lutador teve uma discussão com o PM. Para acalmar a situação, Lo, que é multicampeão da arte suave, imobilizou o homem que, após se afastar, sacou uma arma e atirou uma vez na cabeça do lutador.

Após o disparo, o agressor ainda teria desferido dois chutes em Leandro, que já estava no chão e inconsciente. Em seguida, o criminoso fugiu.

(Pleno News)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More