sábado, 27 de agosto de 2022

Promotor de Justiça diz que matou comerciante por ciúmes de relacionamento de 1977

O promotor de Justiça, Ricardo Memória, disse em depoimento dado nessa sexta-feira (26) na Procuradoria Geral de Justiça, no Cambeba, em Fortaleza, que matou Durval Cesar Leite de Carvalho, de 72 anos, por ciúmes que o comerciante teve com sua esposa, em 1977. As informações são do jornal O POVO.

Segundo o promotor, na época, ele e a mulher haviam terminado o namoro e ele encontrou Durval na casa dos pais dela. Posteriormente, Ricardo e a então namorada, reataram o relacionamento. Porém, durante 45 anos, Ricardo Memória permaneceu “remoendo a situação” e, após esse período, resolveu tirar satisfações com o comerciante na residência dele, no bairro Cidade dos Funcionários.

Segundo o advogado, Ricardo Memória namorava há três ou quatro anos, mas traiu a namorada com uma prima. A mulher descobriu e terminou o relacionamento. Durante esse período, a mulher que tinha entre 17 e 18 anos, conheceu Durval. Ricardo, que na época namorava com a prima, foi até a casa da ex e encontrou Durval em um carro na casa da mulher. A situação causou ciúmes.

Na versão da defesa de Ricardo Memória, ele e a namorada reataram e, posteriormente, casaram. No entanto, a situação nunca foi esquecida.

(CN7)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More