SIGA-NOS NO INSTAGRAM

quarta-feira, 29 de novembro de 2023

CRUELDADE: Pedreiro da chacina em Sorriso diz que vítimas se contorciam quando ele as estuprou

O pedreiro Gilberto Rodrigues dos Anjos, de 32 anos, contou à Polícia Civil detalhes da noite em que matou uma mãe e três filhas em Sorriso.

Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, e as filhas dela, Miliane Calvi Cardoso, 19, e duas menores de 13 e 10 anos, foram brutalmente assassinadas pelo pedreiro.

Após desferir golpes de facas contra as mulheres mais velhas, o pedreiro disse que tirou a roupa – enquanto elas agonizavam - e as estuprou usando os dedos.

O depoimento foi dado à delegada Jessica Cristina de Assis no fim da manhã de segunda-feira (27), quando ele foi preso em flagrante pelo crime.

O pedreiro confessou que matou e estuprou as mulheres. Ele contou que é viciado em crack e entrou na casa ao lado da obra em que trabalhava - e morava - em busca de dinheiro, mas que foi surpreendido pela mãe, dando início à matança.

Ele conta que pulou o muro da residência e depois entrou pela janela do banheiro. Quando ele abriru a porta para sair do cômodo, Cleci acendeu a luz e foi para cima dele, relatou o bandido. Neste momento, de acordo com Gilberto, os dois começaram a lutar.

O assassino relatou que caiu no chão e, em meio à briga, uma gaveta de talheres caiu próximo a ele, que então pegou uma faca - de cabo preto - e começou a golpeá-la.

Após ele desferir vários golpes de faca na mulher, a filha mais velha de Cleci apareceu e foi em direção a Gilberto, sendo também esfaqueada.

Neste momento, prossegue o depoimento, as outras duas filhas mais novas, de 13 e 10 anos, acordaram começaram a gritar dos quartos. Foi quando ele se dirigiu até o cômodo da menina de 13 anos e matou também a golpes de facas. Ela estava em cima da cama.

Após esfaquear a terceira vítima, Gilberto foi até o outro quarto e asfixiou a criança de 10 com as mãos e usando um travesseiro.

Sem roupas

Após a chacina, Gilberto contou que tirou a roupa da mãe e das duas filhas mais velhas e as estuprou usando os dedos.

"Que quanto às outras três vítimas, o interrogado afirma que depois de tirar as roupas delas, introduziu os dedos nas vaginas delas, de todas elas, com exceção da vítima menor; o interrogado afirma que acariciou as partes íntimas delas apenas com os dedos", diz trecho do depoimento.

"[...] Questionado se as vítimas ainda apresentavam sinais vitais quando do momento em que ele retirou as roupas delas, o interrogado afirma que todas se contorciam quando ele retirou as roupas delas", consta em outro trecho.

Fuga

O assassino revelou que após a sequência de mortes e estupros, teria se desesperado e saiu correndo da residência da mesma forma que entrou: pela janela do banheiro e pulando os muros.

Ele voltou para obra onde morava, trocou de roupa e as colocou dentro de uma sacola. "O interrogado esclarece que trabalhou normalmente no dia seguinte".

Gilberto está preso na Penitenciária de Ferrugem, em Sinop. Ele passou por audiência de custódia e teve a prisão mantida.

(MidiaNews)

2 comentários:

Já aparece a turminha dos Direitos dos Manos com atestado de que ele sofre problema psicológico e manda soltar. Isso é Brasil

O Brasil é um país que não respeita seus Cidadãos

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More