sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

"Eu sou arquiteta": Mulher paga três salários mínimos para batalhão

Valor foi fixado em transação penal é convertido em bens para o 31º BPM (Recreio), onde policial desacatado é lotado.
Pagamento de três salários mínimos para uma instituição. O valor de R$ 2.364 foi fixado em acordo de transação penal proposto pelo Ministério Público do Rio a Ana Maria Lucas de Souza, que apareceu, há quase um ano, em vídeo desacatando um policial do 31º BPM (Recreio). “Eu sou arquiteta e estou fazendo obras com várias UPPs”, gritava ela para o policial que gravava a cena e pedia para que ela apresentasse a sua documentação e a do carro. O beneficiário escolhido foi o batalhão onde o desacatado é lotado e deve ser usado para a compra de objetos e bens materiais.

O acordo foi feito em audiência especial realizada em 14 de outubro. Por se tratar de uma transação penal, que não é condenatória — e já cumprida pela autora —, não cabe denúncia e pena a arquiteta. A sentença também não tira o caráter primário do réu que assinou o acordo.


Via facanacaveirra

3 comentários:

grande merda ela ser arquiteta... Uma simples arquiteta quer dar carteirada imaginem se ela fosse uma juiza. aindo foi pouco essa idenização era para pagar 200 salarios minimos.

Foi pouco essa esse dinheiro q ela pagou era pra ter pago tb com trabalho colocar ela pra limpar chão deixar de ser autoritária mais se fosse uma pobre eles teriam até tirado ela a força de dentro do carro mais isso é BRASIL!!!!!!!!!!!!!!!!

Foi merecido, mas ainda é pouco. Porém pelo menos uma coisa é certa, pra quem se importa com honra e caráter, a imagem dela está manchada pro resto da vida.

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More