ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: CLIQUE AQUI E FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Governador pede reforço de 500 homens da Força Nacional

Outras medidas anunciadas em resposta à sequência de ataques foram a nomeação imediata de 220 novos agentes penitenciários, antes prevista para março deste ano, e a atuação de 373 novos policiais militares nas ruas.

Mais policiais nas ruas e nos terminais. Entrada imediata de novos agentes penitenciários nos presídios. Poucas horas após os primeiros ataques, os governantes se pronunciaram repetindo o que foi feito nas vezes em que os criminosos ditaram as regras: ostensividade. Desta vez, a diferença é o pedido imediato de reforços além dos que há no Ceará.

O Estado deve receber o reforço de 500 homens da Força Nacional de Segurança, Exército e Força de Intervenção Integrada (Fipi) no combate a criminosos que têm realizado uma série de ataques na Capital e Região Metropolitana, de acordo com pedido feito por Camilo Santana.

A informação é do ex-comandante do Policiamento Especializado do Ceará, coronel PM Antônio Aginaldo de Oliveira, que assume hoje a direção da Força Nacional de Segurança Pública, em Brasília: "O governador retificou o pedido de 500 policiais da Força Nacional para atuar em Fortaleza por um período", disse.

Ainda segundo o general, a previsão é que o reforço chegue à Capital na próxima semana. O prazo deve ser confirmado em breve.

Medidas

Por meio do seu perfil oficial no Facebook, Camilo Santana anunciou duas medidas, além do reforço da Fipi: nomeação imediata da turma de 220 novos agentes, antes prevista para março, e imediata nomeação dos 373 novos policiais militares, já formados, para atuação nas ruas. Os PMs seriam apresentados hoje, em solenidade de formatura no Centro de Eventos.

"Sobre as ações criminosas registradas no Ceará nas últimas horas, informo que todas as medidas estão sendo adotadas pelo Governo do Estado, através das nossas Forças de Segurança, para proteger a população e coibir a ação dos criminosos. Estive reunido com toda a cúpula da Segurança Pública e Sistema Penitenciário e reforcei minha determinação de continuar agindo com todo o rigor e dentro da lei para coibir as ações criminosas e estabelecer o total controle das unidades prisionais, conforme todo o planejamento que já vem sendo feito no Ceará", disse o governador, no Facebook.

Na publicação, Camilo acrescentou que conversou com o ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que teria se colocado à disposição para o apoio necessário. "Entendo que o crime organizado ultrapassou as divisas dos estados e que, somente com a ação conjunta dos estados com o Governo Federal, iremos vencer esse desafio" afirmou o governador.

O secretário nacional de Segurança Pública no Governo Jair Bolsonaro, general Guilherme Theophilo, enfatizou ontem, em entrevista ao Sistema Verdes Mares, que não medirá esforços para ajudar o Ceará a combater a criminalidade. Na opinião do general, o reforço da Força Nacional deve ser suficiente. "Vamos apoiar com todos recursos que tivermos disponíveis. Se for o caso, intermediar ou pedir intervenção junto com o governo Bolsonaro. Não sei se intervenção do Exército. Depende da análise do governador. Temos que trabalhar com Inteligência, com a tecnologia disponível e muita fiscalização. Acho que a Força Nacional é suficiente", ponderou o militar.

Na noite de ontem, o Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou nota a respeito da apuração e repressão imediatas aos crimes ocorridos no Ceará. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, afirmou que determinou à Polícia Federal, à Polícia Rodoviária Federal e ao Departamento Penitenciário Nacional que tomassem as providências necessárias para auxiliar no combate aos atos de violência ocorridos ao longo do dia.

Conforme Moro, os órgãos devem atuar na investigação e repressão aos crimes registrados, incluindo a disponibilização de vagas no sistema penitenciário federal, Sérgio Moro ainda sugeriu formação de um gabinete de crise, com a integração das forças policias federais e estaduais.

(Diário do Nordeste)
Foto José Leomar

6 comentários:

Era muito bem feito se o governo federal não desse ouvidos a esse governador, pois ele se acha a resistência kkkkkk
É outra a maioria do povo cearense merece é isso mesmo , como pode votar em um governador desse aí tiveram a chance de mudar e não mudaram, por issó acho é pouco.
Tomara que o governo federal não acate o pedido.

Já foi acatado o pedido! Camilo tem sido um bom governador, muitas cidades já decretaram falência e apesar dos perrengues, muitos recebem os salários do mês! Um detalhe importante, a humildade do Camilo em pedir ajuda, um governante é de todo um povo, principalmente para quem mais precisa!

Babaca 09:34, governo federal é um governo de todos. Camilo tem mais é que pedir ajuda mesmo, buscar recursos. Ah, ninguém sabe se tinha nem oposição pra concorrer com ele. Ceará tá um caos e precisa de qualquer ajuda possível

Camilo e um Paulo mandado...Dos Fgs

O PT foi muito bonzinho para essa malandragem. Agora a população e q está pagando com isso. Construiram em todo estado brasileiro, conjuntos habitacionais para servir a pobreza mas só serviu de alojamentos para bandidos. De certo que la tbm tem famílias de bem, mas deixaram a maioria na mão de bandidos .

ceará merece pelos menos a humildade do sr governador, apoio sim esse apelo

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More