ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

domingo, 24 de março de 2019

FAMÍLIAS DE UBAJARA RETORNAM PARA CASA APÓS ASSINAREM TERMO; SITUAÇÃO AINDA É CONSIDERADA DE ALERTA

Há uma semana desde a retirada das famílias que estavam em condições de risco em Ubajara, a situação continua de alerta. Elas deixaram suas residências quando a Defesa Civil e a Agência Nacional de Águas (ANA) constataram "risco elevado" de rompimento da barragem do Açude Granjeiro. Desde quinta-feira (21), quatro famílias decidiram sair do alojamento e, mesmo cientes do risco, assinaram um termo de responsabilidade. Neste sábado (23), 33 famílias permanecem alojadas no Santuário da Mãe Rainha. 

A medida foi adotada após o reservatório atingir sua cota máxima pela primeira vez na história e começou a sangrar. A força da água pôs em perigo a estrutura do açude. Com o risco iminente de rompimento, pessoas que moram próximo à barragem tiveram que deixar suas casas. 

Segundo Jairo Araújo, secretário de Assistência Social de Ubajara, muitas famílias retiradas das áreas de risco foram abrigadas por parentes e amigos, mas outras permaneceram nos alojamentos como única opção. 

"As famílias tiram seu sustento da terra e estavam sem trabalhar. Mesmo com orientações da Defesa Civil, algumas insistiram em retornar para casa. Pedimos para elas assinarem um termo de responsabilidade, assumindo os riscos".


Interferência da chuva 

Na última terça-feira (19), operários iniciaram o processo de abertura de um vertedouro de 4 metros de extensão por 10 metros de altura como medida emergencial para evitar o rompimento da barragem. A expectativa, de acordo com a Agência Nacional de Açudes (ANA), era a redução de 2 metros do nível da água, o que representa 50% de sua capacidade total. 

De acordo com o prefeito de Ubajara, Renê de Almeida, o objetivo foi alcançado, mas devido às recentes chuvas, o local ainda não foi liberado. 

"Conseguimos diminuir dois metros e meio a partir da abertura do sangradouro auxiliar, mas a Defesa Civil continua em alerta devido ao alto volume de chuva". 

Neste sábado (23), o prefeito se reunirá com o governador Camilo Santana, em Viçosa do Ceará, para discutir a situação da barragem. Um sobrevoo da área de risco está programado. 

Fonte: Diário do Nordeste

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More