ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

sexta-feira, 23 de agosto de 2019

Rally dos Sertões começa domingo com vários cearenses na disputa



A principal competição off-road do Brasil está prestes a começar, e os pilotos e navegadores cearenses afinam últimos detalhes para a largada de domingo. Prova tem início em Mato Grosso do Sul e termina em Aquiraz.

Quando você vê a palavra Rally, obviamente pensa em uma competição radical, intensa e cheia de aventuras. Tudo isso é verdade, mas o que muita gente não imagina é que quando falamos do Sertões, estamos indo muito além disso, porque se existe um evento que ama o Brasil, esse é o Sertões. Há 27 anos ele cruza nossas terras, desbrava nossas mais esquecidas belezas e nos convida a viver emoções que só podem ser despertadas em quem o viveu. Isso é possível porque a essência do Sertões é proporcionar muito mais que uma competição de rally cross country, é levar quem está nele a viver uma experiência que nos leva a essência do nosso povo.
Pilotos cearenses vivem clima de muito trabalho, mas também de descontração típica cearense na preparação para a largada Wescley Dutra, dos quadrici- clos, defende o título
Foto: Victor Eleuterio / Fotop

A largada da edição 2019 acontece em Campo Grande, MS, neste domingo. Antes, no sábado, haverá o super prime, o prólogo que definirá a ordem de largada. Nesta quinta-feira, dia 22, o circo do Rally em Campo Grande já ferve e basta um tour pelos boxes e pode-se sentir mescla de boas expectativas e TPS (tensão pré-sertões).

Objeto de desejo de pilotos e navegadores locais, nacionais e internacionais, os números confirmam: 2019 vai ser incrível. Primeiro porque, tecnicamente, o rally foi levantando para ser tão desafiador quando em suas primeiras edições. Com chegada prevista para o dia 1º de setembro no Beach Park, em Aquiraz, o percurso total da prova cumprirá 4.900kms, dos quais 2.860 deles de trechos contra o relógio, as chamadas especiais. Isso significa 60% do percurso em velocidade máxima. Nele, assistiremos a maior especial e a maior etapa maratona( quando os competidores não podem receber apoio mecânico) da história da prova, serão 865km nos quais pilotos e navegadores terão que poupar seus veículos para chegarem inteiros ao final da etapa, ou, caso tenham qualquer problema( e não existe dias sem, pelo menos, um pequenininho), eles mesmos terão que dar conta sozinhos.

Além da competição, o rally também tem outras duas fortes vertentes ativas em 2019, o turismo e a ação social. No turismo o foco é mostrar ao Brasil um Brasil que poucos conhecem. E isso, naturalmente nos leva ao universo social, que nos convida a olhar o próximo com mais atenção e a compartilhar o que podemos em cada ponto de parada.

Numa prova como está os grandes ícones são aqueles que vencem na classificação geral. Para cada categoria há subcategorias. Por exemplo, nos UTV's existem categorias como a elite, elite pró, máster, dentre outras. Vencer numa delas é legal, mas vencer na geral, ah? essa sim é a vitória que todos almejam.

Há cearenses com boas chances para um conquista na classificação geral. Nos UTV"s Riamburgo Ximenes chega como um dos favoritos ao título, multicampeão na competição, ele é vice-líder do campeonato brasileiro e terá que superar nomes como Reinaldo Varela, campeão do Dakar, e Deni Nascimento, atual líder do campeonato e Bruno Varela está colado nos dois em terceiro. Esta é categoria que concentra o maior número de competidores do Ceará. Dentre eles está Solon Menes, com 21 participações no Sertões, hexacampeão na época em que os caminhões corriam, ele é sempre um nome de peso em qualquer categoria que decida correr e vai dar trabalho. Estreando na categoria, George Ximenes, junta-se ao time de cearenses que representam a nova geração no esporte.

Nos quadriciclos, Wescley Dutra está de volta para defender o título de 2018. E enfrentará um dos maiores campeões da categoria no Sertões, o maranhense Marcelo Medeiros. Wescley tem chances, mas precisará fazer uma prova estratégica e saber o momento certo de ousar. E por fim, nas motos, temos um dos mais queridos pilotos da competição, Adhemar Pereira, o Índio, que largar para fazer desta mais uma edição para ficar na história.

Na categoria Super Production, pela equipe Sodine Racing, o piloto Beto Pontes Filho e o navegador Guilherme Holanda também representam o Ceará nesta grande e tradicional competição do esporte brasileiro.

O Rally dos Sertões chega à sua edição 2019 repleta de novos desafios, em corridas que cruzam o País em três regiões. Vários cearenses vão encarar o desafio e mostrar tradição do Estado neste esporte.

(Diário do Nordeste)
Foto: Moreira Ximenes

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More