ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON OU LIGUE (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

quarta-feira, 6 de novembro de 2019

Manchas de óleo aparecem em Icaraí de Amontada

Órgãos relatam que material chega fragmentado e pode ser carregado pela maré.
Manchas de óleo apareceram na praia de Icaraí de Amontada, na região Norte do Ceará, pela primeira vez na última terça-feira (5). Uma equipe da Polícia Militar esteve na praia para coletar o material, segundo moradores da região. No mesmo dia, e ao longo desta quarta (6), novas quantidades de óleo voltaram às praias de Majorlândia e Canoa Quebrada, em Aracati, no litoral Leste do Ceará.

“Quando está dentro do mar, é muito difícil tirar. Tanto ela pode aportar nas praias como pode ser levada para outras praias, como Icapuí e Fortim. Pode chegar muito mais, por isso estamos atentos e monitorando”, explica Fátima do Carmo, superintendente das Praias de Aracati. Segundo ela, o material não reaparecia desde o dia 27 de outubro.

O monitoramento conta com o apoio de pescadores, bugueiros e de rondas da Guarda Municipal de Aracati. “Cada vez que uma nova mancha chega, a gente mobiliza os nossos servidores e voluntários, corre pra praia e retira”, conta Fátima. Só ontem, foram removidos cerca de 100 quilos de óleo. 

No Cumbuco, o material foi encontrado por moradores no início da manhã, e órgãos da Prefeitura de Caucaia e do Governo do Estado enviaram equipes para fazer a limpeza do material. Uma tartaruga morta com manchas de óleo foi encontrada no local.

Exames constantes

O boletim mais recente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), divulgado ontem, 22 localidades no Ceará já foram afetadas pelo material, desde o início de setembro. No mesmo período, 44 tartarugas foram encontradas mortas nas praias cearenses; 11 delas tinham vestígios de óleo.

De acordo com a Capitania dos Portos do Ceará, seis equipes da Marinha percorrem os 573 km do litoral cearense, diariamente, três vezes por dia. As manchas de óleo, identificadas como petróleo cru, surgiram no litoral nordestino no fim de agosto. O Governo Federal investiga a origem do material para punir os responsáveis.

(Diário do Nordeste)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More