terça-feira, 28 de janeiro de 2020

Ministério da Saúde investiga caso suspeito de coronavírus em MG

O surto de coronavírus provocou 106 mortes na China, onde o número de infectados passa de 4,5 mil.
O Ministério da Saúde investiga um caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais. Nesta terça-feira (28), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, informou que a pasta investiga uma paciente que apresentou sintomas "compatíveis" com os da doença.

Trata-se de uma estudante de 22 anos que viajou para Wuhan, na China. Ela chegou em território brasileiro no dia 24 de janeiro. Segundo ministro, todas as 14 pessoas que tiveram contato com a estudante estão sendo "monitoradas".

O Ministério da Saúde investiga um caso suspeito de coronavírus em Minas Gerais. Nesta terça-feira (28), o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, informou que a pasta investiga uma paciente que apresentou sintomas "compatíveis" com os da doença.

Trata-se de uma estudante de 22 anos que viajou para Wuhan, na China. Ela chegou em território brasileiro no dia 24 de janeiro. Segundo ministro, todas as 14 pessoas que tiveram contato com a estudante estão sendo "monitoradas".


"Perigo iminente"

O Ministério da Saúde elevou a classificação de risco do Brasil para o nível 2, que significa "perigo iminente" - até segunda-feira (27) o país estava em nível 1 de alerta. Na escala, que vai de 1 a 3, o nível mais elevado é ativado quando são confirmados casos transmitidos em solo nacional.

O ministro da Saúde afirmou que o governo federal "está preparado" para detectar o vírus. "Não é um sistema que está sendo preparado agora. Temos o plano de contingência e o que vamos fazer é atualizar."

A pasta que recebeu, desde o início do surto de coronavírus na China, "mais de 7 mil rumores" de infecção, mas que apenas 127 exigiram verificação do órgão e apenas um se confirmou como suspeita.

OMS volta atrás

Na segunda, a Organização Mundial da Saúde (OMS) passou a classificar como "elevado" o risco internacional de contaminação pelo novo coronavírus. O novo status é uma correção na avaliação feita anteriormente pela própria OMS. A organização esclareceu que, por um "erro de formulação", havia apontado o risco como "moderado".

Em seu relatório sobre a situação, a OMS indica que sua "avaliação de risco (...) não mudou desde a última atualização [22 de janeiro]: muito alto na China, alto no nível regional e em todo o mundo". Na prática, a alteração da nomenclatura não interfere em nenhuma mudança de protocolo da Organização.


Transmissão do vírus

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse neste domingo (26) que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo do aparecimento de sintomas.

Ma afirmou ainda que a capacidade de transmissão do coronavírus está se fortalecendo e reforçou as ações de contenção, que até agora incluem restrições de transporte e viagens e o cancelamento de grandes eventos, serão intensificados.

Fonte: G1

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More