ATENÇÃO! NÃO PERCA SEU VEÍCULO PARA A BANDIDAGEM!

ADQUIRA JÁ O RASTREADOR E BLOQUEADOR EM TEMPO REAL: FALE COM O KELTON: (88) 99975.7272/99299.9212. CLIQUE AQUI E SAIBA MAIS

quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

"Minha vitória também é da educação pública", comemora filha de empregados domésticos aprovada em Medicina na UFC

Desempenho da estudante de 21 anos inspirou irmão a tentar novamente o vestibular.
A primeira etapa de matrícula foi finalizada, mas o resultado ainda é alvo de descrença. “Acho que a ficha só vai cair quando eu estiver lá dentro”, confessa a estudante Aline Mendes dos Santos, de 21 anos, natural de Sobral, na Região Norte do Ceará. Depois de três vestibulares, a jovem aluna de escola pública agora é caloura da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC) na cidade.

“A minha vitória também é da educação pública”, celebra Aline.

Apesar do bom desempenho em outros anos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a nota não era suficiente para entrar no curso desejado pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Mas Aline não se abalou e voltou a se inscrever para tentar.

“Eu sempre quis ajudar a melhorar a situação financeira da minha família. Isso me impulsionou a não desistir mesmo quando eu não fui aprovada”, conta Aline.

Graças ao bom desempenho durante o Ensino Médio, a estudante conseguiu bolsa de estudo em um curso particular de preparação para o vestibular, em Sobral. Com intensa rotina de estudos, chegando a passar o dia na sede do cursinho, até a rotina dos pais de Aline mudou. Eles são empregados domésticos. “No início, eles não entendiam muito bem a necessidade do cursinho, mas quanto mais eu me empenhava mais eles vibravam com cada conquista minha, cada melhora na pontuação da redação”, relembra.

A família, então, passou a se fazer presente na preparação para o Enem. E isso gerou resultados bem particulares: o irmão caçula de Aline, Anderson, inspirou-se nela para tentar o vestibular novamente. Ele terminou os estudos há dois anos e pretende cursar Engenharia Civil.


Suporte escolar

Apesar da passagem pelo curso particular, a escola pública esteve presente durante toda a preparação da estudante rumo ao Enem. Aline cursou o Ensino Médio na Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Professora Lysia Pimentel Sampaio Sales e se formou como técnica em edificações. “Eu saí da escola pública há três anos e mesmo assim os professores não deixaram de entrar em contato comigo para saber como eu estava”, conta.

A unidade é referência de boa educação no Estado. No ano passado, foi eleita uma das 100 melhores escolas públicas do país, em pesquisa realizada pelas instituições Interdisciplinaridade e Evidências no Debate Educacional (Iede), Fundação Lemann, Instituto Unibanco e Itaú BBA. O objetivo do levantamento foi avaliar a qualidade do Ensino Médio brasileiro.

“Temos uma equipe que não acompanha só o desempenho dos alunos na escola, mas também oferece apoio social, psicológico. Saúde e educação, para a gente, andam juntos”, diz Ana Emília Dias Pinheiro, diretora da EEEP Lysia Pimentel. O investimento traz retorno em números: dos 150 alunos que fizeram vestibular em 2019, 132 conseguiram vaga no Ensino Superior - a maioria em instituições públicas. “A escola dá suporte durante todo o processo. Aula, vestibular, inscrição no Sisu, matrícula, tudo. Esse é o nosso diferencial”, conclui Ana Emília.

Fonte: 

2 comentários:

Parabéns Aline!!!
Quem quer consegue, o tipo de ensino não importa, o q importa é o seu esforço determinação . Se nao todos os ricos de escola particular tmb passavam. Parabéns

DEUS TI ABENSOI TI DER MUITA INTELIGENCIA SABEDORIA

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More