sábado, 7 de março de 2020

Juíza decreta prisão preventiva de Ronaldinho Gaúcho e irmão no Paraguai

A audiência para definir a situação do craque e do irmão começou na manhã deste sábado (7) e durou mais de quatro horas.
Depois de uma audiência que durou sete horas, a juíza Clara Ruíz Díaz acatou o pedido do Ministério Público paraguaio de que Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto de Assis, sejam presos por tempo indeterminado, que pode ser de até seis meses enquanto se investiga o que ela classificou como "grave delito que atenta contra os interesses da República".

R10 e Assis ficarão presos na Agrupación Especializada da Polícia Nacional do Paraguai, em Assunção.

O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e o irmão Assis passaram a noite detidos em uma cela após solicitação de prisão preventiva feita pelo Ministério Público do País.

A defesa do ex-jogador alegou um problema cardíaco do irmão do craque, Assis, e que demanda cuidados médicos. Porém, foi sem sucesso.

O craque chegou ao Paraguai vindo do Rio, tendo sido recebido por uma multidão no desembarque no Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi, em Assunção. Os passaportes adulterados teriam sido apresentados pelo ex-jogador e pelo seu irmão no momento de entrada no país, apesar de o Paraguai aceitar o RG brasileiro como documento para acesso ao seu território.

Ronaldinho tinha previsão de participar de alguns eventos e de ação beneficente para crianças, do lançamento de uma biografia, além de uma ação social de uma empresária.

(Diário do Nordeste)
Foto: NORBERTO DUARTE/AFP

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More