quinta-feira, 27 de agosto de 2020

Marco Aurélio rebate Barroso: “É preciso deixar o presidente trabalhar”

O ministro do STF, Luís Roberto Barroso, causou polêmica nesta terça-feira ao fazer ataques ao presidente Bolsonaro.
Durante transmissão ao vivo, que o Brasil tem “um presidente que defende a ditadura e a tortura”, citando declarações feitas por Jair Bolsonaro na Câmara quando atuava como deputado federal. Falei sobre isso na Rádio Bandeirantes hoje com outro ministro da Corte, Marco Aurélio Mello, e ele discordou do colega, ressaltando que “é preciso deixar o presidente trabalhar”.

“O presidente foi eleito com 57 milhões de votos. É o presidente de todos os brasileiros. O passado dele, o que ele disse na tribuna da Câmara, não se confunde com a atuação como chefe do Executivo. A meu ver, ele vem atuando como se deve atuar, deixando inclusive os ministros auxiliares trabalharem. Temos que aguardar e ver com bons olhos a direção do país.”, disse.

O Ministro Marco Aurélio ainda ressaltou que a abertura de um eventual processo de impeachment contra o presidente “não seria bom para o país”.

“Isso não é o melhor para o Brasil. Toda vez que se tira do cargo um presidente da República a repercussão internacional é a pior possível. Temos que administrar; havendo algum desvio, apurar e punir quem deva ser punido. Mas é preciso deixar o presidente trabalhar.”, disse.

“Não há espaço para retrocessos. O contato [entre Bolsonaro e o STF] tem sido melhor. Estamos para trocar a presidência do STF, o ministro Dias Toffoli será substituído pelo ministro Luiz Fux, que tem uma forma própria de se relacionar com os demais Poderes, um pouco mais cerimoniosa. E a cerimônia nessa interação é positiva. Ela implica respeito. E a cadeira ocupada no Supremo é vitalícia, não é temporária, então o integrante não está voltado a relações públicas. Ele tem que tocar e atuar julgando os conflitos de interesse que envolvam os cidadãos da melhor forma possível, com independência e técnica”, argumentou.

Via República de Curitiba

5 comentários:

Engraçado, falaram que Bolsonaro iria criar uma ditadura, mas o que se vê hoje é justamente o contrário, todos o chamam de tudo que é nome ruim e ele nada faz para censurar, mas o STF por sua vez não admite críticas mandando tirar do ar blogs e perfis de quem fala mal de seus membros.

Essa onda do "politicamente correto" que está acabando como país, essa tortura a que se referem deve ser aos marginais que ao serem pegos pela polícia antigamente levavam um móe de pêa para se orientar, mas agora nada pode, tudo era correto virou errado e o que era errado e imoral se tornou aceitável... Gostaria de voltar algumas décadas no tempo.

BOLSONARO até 2026
E os comedores de mortadela podem chorar e espernear.....
Choraaaaaaaaaa curral eleitoral de Sobral

Gabinete do Ódio verdade é essa.
Pior q pelo cenário q esta com certeza irá dura 8 anos. Mais os "600" vai acabar ai eu quero ver essa santidade toda

Gabinete do ódio é minhas bolas....
São tudo igual papagaio, repetem as bobagens que os artistas mamadores do dinheiro público falam... é muito capim com mortadela
Pode chorar
BOLSONARO até 2026....

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More