sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Ministério da Economia autoriza contratação de 207 mil recenseadores pelo IBGE

Profissionais temporários passarão por concurso seletivo antes de trabalharem no Censo adiado por causa da pandemia.

O Ministério da Economia publicou nesta sexta-feira no Diário Oficial da União a autorização para o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) contratar até 207.332 profissionais para o Censo Demográfico de 2021. O vínculo é temporário e para ficar com a vaga o candidato tem que ser aprovado em concurso público.

A pasta esclarece que caberá ao IBGE definir a remuneração dos profissionais, que sairá em edital em no máximo seis meses. Os contratos deverão ter até um ano de duração, com a possibilidade de serem prorrogados, caso seja necessário para a conclusão do trabalho de recenseamento.

Na divisão das funções, o Diário Oficial cita que serão 5,5 mil agentes censitários municipais, 18.420 agentes supervisores, 180 pessoas responsáveis por pesquisas por telefone, dois supervisores de pesquisa e codificação, 183,1 mil recenseadores e 120 codificadores censitários.

O Censo ocorreria em 2020, mas foi adiado pelo IBGE em função da pandemia de Covid-19

Remunerações e cargos

Com salários que variam entre R$ 1.100 e R$ 2.100, as oportunidades são destinadas às pessoas com nível fundamental e médio. Divididas nos seguintes cargos:

• Agente censitário municipal (nível médio | R$2.100 + R$458 de auxílio-alimentação)

• Agente censitário supervisor (nível médio | R$1.700 + R$458 de auxílio-alimentação)

• Recenseador (nível fundamental | a definir)

(Correio do Povo)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More