quarta-feira, 2 de fevereiro de 2022

Bolsonaro revela endividamento trilionário da Petrobras na era PT

O presidente Jair Bolsonaro participou, nesta quarta-feira (2), de evento que anuncia modernização do INSS e aproveitou o discurso para informar os prejuízos deixados sobretudo pelos governos do PT. Somente a Petrobras acumulou endividamento de quase R$ 1 trilhão no período.

“Nessa semana estive em Itaboraí, com o presidente da Petrobras e outros diretores. dois gerentes usaram da palavra e foi explanado como a Petrobras foi administrada de 2003 a 2016”, contou o presidente.

“Eu só vou tocar em um item, o endividamento de R$900 bilhões que vocês, que compram o combustível, pagam. Quase R$1 trilhão mal geridos ou desviados. Esse é o retratinho 3×4 da nossa querida Petrobras”, concluiu Bolsonaro.

Seguindo com lista de desfalques ocorridos na ‘era PT’, Jair mencionou altos valores que integravam os bancos nacionais deixaram de existir no financiamento público.

Seguindo com lista de desfalques ocorridos na ‘era PT’, Jair mencionou altos valores que integravam os bancos nacionais deixaram de existir no financiamento público.

“Há poucas semanas, o Pedro Guimarães mostrou desvios ou prejuízos neste período vermelho da República, R$ 45 bilhões desviados. Na semana passadas, Gustavo Montezano esteve em uma live comigo mostrando como péssimas administrações ou desvios levaram prejuízo ao BNDES de R$500 bilhões”, afirmou o presidente.

Guimarães é o atual presidente da Caixa Econômica Federal, enquanto Montezano é o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A respeito dos dispêndios atuais do governo, Bolsonaro informa obras de infraestrutura e de caráter emergencial são aplicadas corretamente e com economia.

“Eu peço aos ministros e aos secretários essas informações para a gente mostrar o que aconteceu com o Brasil de 2003 a 2016”, afirmou.

“Quando se fala em cifras trilionárias, não se esqueça que o Tarcísio [Gomes de Freitas, ministro da Infraestrutura] mexe apenas com R$8 bilhões por ano, acho que o Marinho [ministro do Desenvolvimento Regional], R$ 5 bilhões, levando água para o Nordeste, atendendo emergências públicas. Imagine esses recursos bem aplicados ou não desviados, como estaria o Brasil”.

(Diário do Poder)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More