domingo, 10 de abril de 2022

Homem estrangula esposa e tenta matá-la com golpes de machado; ela é salva pelos filhos

Mais um caso de tentativa de feminicídio com requintes de crueldade chegou ao Poder Judiciário cearense. Márcio David de Brito Silva foi denunciado por tentar assassinar a esposa, com quem viveu durante 20 anos e teve uma filha. A acusação foi enviada pelo Ministério Público do Ceará (MPCE) no último mês de março e recebida pela 3ª Vara do Júri dias depois.

O crime aconteceu no bairro Prefeito José Walter, em Fortaleza, em janeiro deste ano. O acusado estrangulou a vítima e, de posse de uma machadinha, tentou efetuar golpes fatais. De acordo com a denúncia, o homem foi impedido por terceiros de consumar o homicídio.

A tentativa de assassinato se repetiu dias seguintes. Em um primeiro momento, a vítima, de identidade preservada, disse ao esposo que o relacionamento não estava mais dando certo, indicando a intenção dela em se separar. Foi então que Márcio partiu para cima da mulher, primeiro utilizando as mãos.

A filha do casal e um outro filho da vítima teriam conseguido retirar o homem, enquanto policiais militares foram acionados. Um dos PMs que atendeu a ocorrência avistou o denunciado em posse do objeto que parecia uma foice. Márcio conseguiu fugir e retornou para casa dias depois.

O casal reatou o relacionamento e "assim, foi renovado o ciclo de violência contra a mulher".

Consta em documentos obtidos pela reportagem que "a vítima cedeu aos desejos do agressor por medo de ser assassinada, por dependência afetiva e econômica, e por razões morais". A Polícia Civil solicitou a prisão preventiva do acusado, pedido deferido pelo Poder Judiciário.

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o mandado de prisão foi cumprido. Nessa mesma data, a vítima ainda compareceu à Delegacia de Polícia Civil e prestou um novo depoimento. A ida da mulher foi para alegar "falsamente que havia se enganado e que o acusado não estava de posse de uma machadinha".

Para o Ministério Público, não restam dúvidas que o acusado cometeu o crime por motivo torpe, "eis que não aceitou quando a vítima afirmou que o relacionamento não dava mais certo". O homem segue preso e tem prazo para apresentar defesa.

(Diário do Nordeste)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More