ANUNCIE AQUI NO SOBRAL 24 HORAS E EM NOSSAS REDES SOCIAIS

quarta-feira, 26 de outubro de 2022

URGENTE! MPF quer apreender computador de servidor do TSE demitido após relatar fraude

O Ministério Público Federal (MPF) deve ingressar a qualquer momento com medida judicial para apreender o computador de trabalho de Alexandre Machado, servidor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) demitido após notificar os superiores de e-mail enviado por uma emissora de rádio admitindo não haver exibido a propaganda eleitoral do presidente Jair Bolsonaro (PL) à reeleição.

O relato do servidor exonerado reforça a denúncia de que emissoras de rádio deixaram de mostrar mais de 154 mil inserções de propaganda da campanha de Bolsonaro. O PL de Bolsonaro entregou as provas dessa denúncia ao TSE na noite desta terça-feira (25).

Segundo fonte do MPF, uma primeira solicitação será encaminhada ao presidente do TSE, ministro Alexandre de Moraes. Se ele negar o pedido, os procuradores avaliam encaminhar medida judicial ao Supremo Tribunal Federal (STF). “O objetivo é preservar eventuais provas arquivadas no computador”, explicou essa fonte.


Conforme ele contou em depoimento à Polícia Federal, Alexandre foi demitido meia hora depois de encaminhar à chefe de gabinete do secretário-geral do TSE o e-mail em que a Rádio JM Online, de Uberaba (MG), admite não ter exibido as inserções de Bolsonaro.

O fato de o servidor ter sido demitido muito rapidamente e colocado para fora do prédio do TSE sob escolta de seguranças levantou suspeitas entre procuradores, que se convenceram de que o computador funcional de Alexandre Machado pode conter provas importantes e negligenciadas pelo TSE.

Alexandre relatou à PF que desde 2018 adverte os superiores sobre a necessidade de fiscalizar a veiculação das inserções de propaganda obrigatória, a fim de evitar casos como aquele denunciado pela campanha de Bolsonaro.

(Diário do Poder)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More