ANUNCIE AQUI NO SOBRAL 24 HORAS E EM NOSSAS REDES SOCIAIS

terça-feira, 8 de novembro de 2022

Xi Jinping diz que a China se preparará para uma guerra

O chefe do regime chinês, Xi Jinping , assegurou que seu país se concentrará na preparação para a guerra porque a segurança do país é “cada vez mais instável e incerta” .

O líder comunista disse que Pequim fortalecerá de forma abrangente seu treinamento militar e preparação para qualquer guerra , informou a emissora estatal CCTV .

Essa ameaça de Xi Jinping vem depois que o presidente pediu no mês passado um desenvolvimento militar mais rápido, “ autossuficiente ” em tecnologia para defender os interesses da China no exterior, o que aumenta a probabilidade de mais conflitos, especialmente com Taiwan . Mídia britânica The Daily Mail.

O regime chinês insinuou repetidamente sua ambição de invadir a ilha autônoma de Taiwan , que Pequim reivindica como sua.

Essas ameaças aumentaram particularmente desde o início da invasão da Ucrânia pela Rússia.

A China, que tem a segunda maior economia e o segundo maior exército do mundo, não hesitou em dizer repetidamente que quer anexar Taiwan ao seu território, pela força, se necessário.

Xi garantiu na abertura do 20º Congresso do Partido Comunista Chinês que seu país “nunca renunciará ao uso da força” para alcançar a reunificação de Taiwan e criticou a “interferência” de “forças externas” na ilha.

“Resolver a questão de Taiwan é uma questão do povo chinês e deve ser resolvida exclusivamente pelo povo chinês. Tentaremos buscar a perspectiva de reunificação pacífica com a máxima sinceridade e os melhores esforços”, disse ele no discurso de abertura do Congresso do Partido Comunista em Pequim.

“Mas nunca nos comprometeremos a abandonar o uso da força e nos reservamos a possibilidade de tomar todas as medidas necessárias”, alertou.

As Forças Armadas de Taiwan denunciaram na segunda-feira o destacamento de 63 aviões e quatro navios do Exército Chinês na costa da ilha e acusaram Pequim de lançar medidas com o objetivo de intimidar Taipei , o que demonstra a intensificação da ameaça da China na ilha e a materialização das palavras de Xi.

“Às 17h00 (hora local) as Forças Armadas detectaram a presença de aviões e navios do Exército Popular de Libertação da China nos espaços aéreos e marítimos próximos à ilha”, disseram as forças de segurança em comunicado.

Assim, indicaram que 31 desses aviões cruzaram a chamada “linha do meio” do Estreito de Taiwan , que enviou uma patrulha e emitiu vários alertas de rádio.

(Gazeta Brasil)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More