quinta-feira, 12 de janeiro de 2023

Se comprovada, fraude de R$ 20 bi na Americanas pode ser histórica

O problema que a Americanas comunicou, ontem (11/1), ter encontrado não é dos pequenos. Em anúncio ao mercado, a empresa informou que identificou “inconsistências contábeis” no balanço financeiro da ordem de R$ 20 bilhões.

As primeiras informações indicam que alguns financiamentos contratados pela empresa com fornecedores não foram lançados de forma correta no balanço. Ou seja: o endividamento real da Americanas seria, em tese, muito maior do que o reportado em seus demonstrativos financeiros.

A questão é tão séria, que o presidente recém-empossado, Sergio Rial, pediu demissão. Ele foi acompanhado pelo diretor financeiro, André Covre. No cargo há apenas 10 dias, Rial e Covre renunciaram ao identificar os erros, que teriam acontecido em 2022, antes de os novo executivos assumirem os cargos.

A Americanas informou ainda estar apurando o que realmente ocorreu. A confirmação das irregularidades e dos valores envolvidos será feita por uma auditoria independente.

Se ficar confirmado que se trata de uma fraude ou manipulação contábil, o rombo de R$ 20 bilhões será um dos maiores já conhecidos pelo mercado brasileiro. Para se ter ideia, a fraude que resultou na falência do Banco Panamericano foi de R$ 4 bilhões. Já a manipulação contábil de R$ 600 milhões descoberta na resseguradora IRB Brasil, em 2019, fez as ações da empresa derreterem 90% na Bolsa de Valores desde então.

(A Voz de Santa Quiteria)

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More