ANUNCIE AQUI NO SOBRAL 24 HORAS E EM NOSSAS REDES SOCIAIS

sábado, 24 de setembro de 2022

Rússia anuncia novo general de logística e pena de 10 anos para soldados que não querem lutar

"O general do Exército russo, Dmitry Bulgakov, foi destituído de suas funções como vice-ministro da Defesa e está sendo substituído pelo coronel-general Mikhail Mizintsev, que será o responsável pelo fornecimento de material e técnico das forças armadas", declarou a pasta de segurança russa neste sábado (24).

A mudança acontece em um momento em que a Rússia se encontra no meio de uma campanha de mobilização de centenas de milhares de russos para dar novo impulso à sua ofensiva na Ucrânia.

Essa mobilização representa um grande desafio organizacional, exigindo que os reservistas sejam convocados aos quatro cantos de um imenso território, para equipá-los, enviá-los para centros de treinamento e depois para o front.

No entanto, a intervenção militar na Ucrânia trouxe à tona dificuldades significativas em termos de logística, com analistas apontando essas deficiências das tropas russas desde o início da ofensiva.

10 anos de prisão para soldados que se recusarem a lutar

Desde que anunciou a convocação de 300 mil cidadãos em nova mobilização, russos têm se manifestado e tentado fugir do país. Diante dessa reação popular, o presidente Vladimir Putin assinou uma lei que endurece a pena de soldados que se recusarem a combater.

De acordo com a agência de notícias AFP, a nova lei assinada por Putin neste sábado (24) diz que os soldados russos que se recusarem a lutar, desertar, desobedecer ou se render ao inimigo podem agora enfrentar uma prisão de até 10 anos.

(Gazeta Brasil)
Foto: EFE/EPA/GAVRIIL GRIGOROV/SPUTNIK/KREMLIN

0 comentários:

Postar um comentário

Comente esta matéria

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More